demanda crescente

2014 marca novo recorde de assassinato de rinocerontes na África do Sul

(da Redação)

Foto: Shutterstock
Foto: Shutterstock

Com o término do ano passado, embora o número ainda não esteja consolidado, a África do Sul já marcou um novo recorde de mortes de rinocerontes nas mãos de caçadores. As informações são do Ecorazzi.

O que foi mais surpreendente com relação às estatísticas é que não só os conservacionistas e ambientalistas sul africanos estiveram otimistas sobre sua luta contra os caçadores de rinocerontes no início do ano, mas também 2014 foi o ano em que as detenções de caçadores suspeitos tiveram um ápice.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

Pelo menos 1.020 rinocerontes foram mortos em 2014. Em 2013, foram 1.004 mortes (também um recorde naquele ano). Os dados mais recentes são do final de novembro, e Albi Modise, porta-voz da Environmental Affairs, suspeita que o número será ainda maior quando forem contabilizadas as mortes até o fim de dezembro.

“É evidente que o padrão que estamos vendo em desenvolvimento é de que os números deste ano são mais elevados do que no ano passado, em termos dos rinocerontes mortos”, disse ele, deixando de oferecer um número final.

A razão para o aumento de assassinatos é o alto valor de mercado dos chifres de rinocerontes, que são apreciados na medicina asiática e podem chegar a custar 100.000 dólares por quilo, o que está atraindo grupos do crime organizado.

Embora tenha havido um aumento no número de prisões, além do uso de drones ajudando a deter potenciais caçadores, claramente não foi o suficiente para fazer com que parassem os assassinatos.

O conservacionista Chris Galliers, gerente da área de proteção a rinocerontes da ONG Wildlife and Environment Society da África do Sul, responsabiliza o governo, “porque os caçadores que são apanhados estão fugindo”.

“Eles têm que mudar os processos de atos criminosos. Eles têm que mudar as leis “, disse ele. “Os juízes precisam de um mandado claro do governo para dizer que, se você for pego,  terá que arcar com as consequências. Quero dizer, nós tivemos sete anos consecutivos, agora são oito anos consecutivos, de aumentos maciços em rinocerontes mortos em uma base anual. No entanto, as leis não mudaram. É uma loucura.”

Galliers acrescenta que a caça aos rinocerontes não afeta apenas os rinocerontes, mas também o meio ambiente, a saúde e segurança das comunidades, bem como a segurança das fronteiras e de outras espécies.

“Não há nenhuma intervenção isolada que vá parar com a caça de rinocerontes amanhã”, disse ele. “Esta é uma luta longa e dura, é uma guerra que estamos enfrentando…E se não podemos garantir a vida dos rinocerontes, uma espécie tão carismática, que esperança há para quaisquer outras espécies que vivem neste planeta?”.

No entanto, Modise termina com uma perspectiva encorajadora. “O rinoceronte pode ser salvo”, declarou ele. “No entanto, os desafios que enfrentamos hoje são muito maiores do que antes, porque agora existe uma demanda crescente em termos de mercado global, embora ilícito, de chifres de rinocerontes. Assim, nossos esforços desta vez têm que envolver ‘players’ internacionais, parceiros de diversos países”.

 

1 COMENTÁRIO

  1. É UMA VERGONHA MUNDIAL SABER QUE NOSSOS ANIMAIS CORREM O RISCO DE EXTINÇÃO PELAS MÃOS DAQUELES QUE DEVERIAM PRESERVAR, CUIDAR, RESPEITAR, DAQUELES QUE SE DIZEM “INTELIGENTES”. O HOMEM COM SUAS AÇÕES DESTRUIDORAS VAI ACABAR COM O QUE TEMOS DE MAIS PRECIOSO,O QUE NOS FOI DADO “DE GRAÇA”: O PLANETA TERRA!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui