Sea Shepherd interrompe operação de pesca no Oceano Antártico


(da Redação)

Peixe capturado em rede de pesca. Foto: Jeff Wirth
Peixe capturado em rede de pesca. Foto: Jeff Wirth

Em uma operação que durou cinco dias, a tripulação do navio da Sea Shepherd, Sam Simon, concluiu com sucesso a recuperação de uma rede de pesca, abandonada pelo navio de caça chamado Thunder. O aparato proibido foi localizado no âmbito da área de gestão da Comissão para a Conservação dos Recursos Vivos Marinhos Antárticos (CCAMLR). As informações são da Sea Shepherd.

A forte equipe, formada por voluntários de quinze países, trabalhou 24 horas por dia para recuperar a rede, que media 25 km de comprimento.

Voluntários encontram ovos em corpos de fêmeas mortas, capturadas pela rede. Foto: Jeff Wirth
Voluntários encontram ovos em corpos de fêmeas mortas, capturadas pela rede. Foto: Jeff Wirth

Mais de 200 peixes alvejados pelos caçadores, das espécies “toothfish” da Patagônia e Antártida, foram encontrados mortos na rede, os maiores medindo aproximadamente 1,6 metros de comprimento. Os cientistas a bordo do Sam Simon confirmaram que muitos peixes eram fêmeas em idade reprodutiva, e estavam carregando ovos.

Animais de espécies que não eram alvo, incluindo peixes “manta ray”, águas-vivas, caranguejos e um número impressionante de peixes granadeiros também foram encontrados mortos por terem sido pegos na rede. A maioria dos caranguejos capturados na rede ainda estavam vivos, e foram capazes de serem liberados de volta para o oceano.

Sid Chakravarty, capitão da Sam Simon, disse: “Com o confisco da rede colocada ilegalmente, a Operação Icefish conseguiu alcançar o que foi estabelecido como meta em menos de um mês. As terras sombrias da Antártida, utilizadas por esta indústria perdulária e destrutiva, estão sendo limpas de seus navios ilegais, e a vida marinha desse ecossistema intocado está recebendo a proteção que merece”.

Ele acrescentou: “Com a operação de 5 dias, a tripulação Sam Simon deu ao mundo uma chance de observar em primeira mão a destruição causada por este método de pesca. Nunca qualquer movimento de preservação mostrou a recuperação, o confisco e a documentação de um aparato do tipo com tantos detalhes. Cabe agora às autoridades internacionais usar esta evidência para processar o Thunder”.

Agora, o Sam Simon continuará a explorar a região do Banzare Bank à procura de mais conjuntos com redes montadas pelo Thunder.

Tripulação do Sam Simon, da Sea Shepherd, triunfante após terminar a operação. Foto: Jeff Wirth
Tripulação do Sam Simon, da Sea Shepherd, triunfante após terminar a operação. Foto: Jeff Wirth

A Sea Shepherd relatou a operação de salvamento às autoridades competentes. O equipamento confiscado será mantido como prova de atividade ilegal do Thunder, e entregue às autoridades portuárias relevantes como material de ajuda no processo de acusação do navio.

O Thunder é uma conhecida embarcação de caça e pesca marinha, de bandeira nigeriana, e vem sendo procurado por autoridades da Noruega, da Nova Zelândia e da Austrália, e atualmente está incluído na lista negra da CCAMLR.

O uso de redes foi banido pela CCAMLR em 2004, e a Comissão manifestou especificamente preocupações em relação ao impacto deste método de pesca nos ecossistemas marinhos da Antártida.

A Operação Icefish é 11ª campanha de defesa do Oceano Antártico pela Sea Shepherd, e a primeira a atingir os operadores de pesca de peixes “toothfish” nas águas da Antártida.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

DESMATAMENTO

BARBÁRIE

PRESSÃO INTERNACIONAL

INVOLUÇÃO

UNIÃO

PREVENÇÃO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>