Alagoas

Em protesto, grupo pede punição a criminosos que envenenaram cães

Manifestantes pediram o fim da crueldade contra os animais (Foto: Paula Nunes/G1)
Manifestantes pediram o fim da crueldade contra os animais (Foto: Paula Nunes/G1)

Indignados com a morte por envenenamento de 11 cães no Núcleo de Educação Ambiental Francisco de Assis (Neafa), instituição sem fins lucrativos que trabalha com ações que promovem bem-estar a animais abandonados em Maceió, dezenas de pessoas foram até a ONG na manhã da última segunda-feira (29) para realizar uma manifestação pedindo justiça às autoridades e para cobrar conscientização da sociedade.

O envenenamento dos cães aconteceu na última quarta-feira (25), onde 30 animais comeram pedaços de carne que estavam misturados a alguma substância tóxica não identificada. De acordo com Alexandre Cavalcante, um dos veterinários voluntários, partes dos órgãos dos animais mortos, como estômago e fígado, serão encaminhadas para um laboratório no Sul do país, para que seja identificada a substância utilizada, já que na região Nordeste não existe o serviço. “Não sabemos o tipo da substância, mas em breve poderemos dizer o que realmente matou os animais”, disse.

Todos os voluntários do Neafa utilizaram uma fita preta no braço para representar o luto pelos 11 animais mortos. Com faixas e alguns bichos de estimação, o grupo ficou concentrado em frente à ONG, localizada no bairro do Farol, e gritavam palavras de ordem, alertando a sociedade e as autoridades sobre o que aconteceu e pedindo que esse tipo de crime não fique impune.

Segundo Álvaro dos Santos, voluntário da ONG, o ato é para chamar a atenção do poder público. “É uma crueldade imensa isso que fizeram com os cães. Eles não podem se defender. Espero que achem o culpado e que ele seja punido”.

A estudante Carla Serqueira, 20, participou do ato e disse estar muito triste e revoltada com o que aconteceu no dia do feriado de Natal. “Queremos justiça e não vamos nos calar diante de uma barbaridade dessa com os cachorrinhos”, frisou.

Além dos muitos jovens presentes, idosos também foram protestar pela morte dos cães. A dona de casa, Rosimeire da Silva, 65, disse que desde que aconteceu o crime ela faz visita aos animais cerca de três vezes por dia. “Já doei o que eles precisam e peço a ajuda de todos também. Mas além de itens materiais, os cães precisam de amor e carinho, por isso estou aqui diariamente”.

A assessoria de comunicação do Neafa informou que a ONG já recebeu uma ligação de representantes do Ministério Público Estadual para formalizar a denúncia da morte dos animais e para marcar uma reunião para a próxima segunda-feira (5) com os promotores de justiça Flávio Gomes e Alberto Fonseca. Ainda segundo a assessoria, já existem suspeitos mas não se pode identificar quem são. Um outro ato está sendo programado para o início de 2015.

Reincidência

O envenenamento e morte de animais acolhidos por ONGs está se tornando algo recorrente em Maceió. Em novembro deste ano, sete animais amparados pelo Projeto Acolher morreram após comerem alimentos envenenados jogados dentro da sede, que fica no bairro Village Campestre, em Maceió.

A fundadora do Acolher, Naine Teles, também esteve presente no ato e disse que até agora nada foi feito. “Um inquérito foi instaurado, mas só ouviram eu e uma funcionária da ONG. Estamos aqui para pedir justiça e cobrar para que as pessoas não façam isso diariamente e vire moda na cidade”.

Apesar dos casos constantes de denúncias contra animais, a capital alagoana não conta com uma delegacia destinada para crimes contra os animais. Representantes de ONGs se reuniram em agosto deste ano, na Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE), para cobrar que a Delegacia

Especializada no Combate aos Crimes Ambientais, criada em abril de 2011, saia do papel e comece a operar.

Fonte: G1

1 COMENTÁRIO

  1. É O FIM DA PICADA MESMO…..ALÉM DOS ANIMAIS ESTAREM NUM LOCAL PORQUE FORAM ABANDONADOS E RESGATADOS, AGORA ESTÃO SUJEITOS A UM DEBILÓIDE QUE RESOLVEU SAIR POR AI ENVENENANDO ELES. VOCÊ QUE FEZ ISSO É UM COVARDE DA PIOR ESPÉCIE, AQUELE QUE DÁ O TAPA E ESCONDE A MÃO! LIXO HUMANO QUE NÃO FAZ FALTA NENHUMA AQUI ENTRE NÓS!

  2. Espero que o culpado pelo crime seja punido, de verdade. Maior punição virá na vida dele, é o que desejo para 2015 para esta(s) pessoa(s) – um ano de dor e sofrimento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui