Tutores precisam ter cuidado redobrado com os animais em época festiva


Cao-no-fim-de-ano

Estamos em um mês delicioso, de muitas festas, presentes, viagens, alegrias e casa cheia.    Adoramos muito tudo isso, pensamos em cada detalhe para deixar todos os nossos  familiares felizes e satisfeitos, os cuidados com as crianças redobram e com os animais não  deve ser diferente. Por isso, temos que ter muita atenção com os nossos animais, de como  estão reagindo, por onde andam e o que estão fazendo.

Para reforçar, quem vai viajar é bom lembrar sobre os cuidados que devem ter com os  bichos, se forem deixar o animal, deve analisar o hotelzinho, a procedência, as indicações e  visitar o local. Se optar por deixar na casa, orientar a pessoa que será responsável pelo  animal de que ele não pode ficar muito tempo sozinho e que deve se sentir confortável na ausência do tutor. Para quem vai levar o animal na viagem, não se esqueça de levar o atestado de saúde e carteira de vacinação e sempre transportar o animal de maneira segura e confortável. Não deixe nada pra última hora, planeje com antecedência e sem preocupações.

Cuidados com chocolates, panetones, frutas secas, castanhas e outras delícias tradicionais das ceias e almoços em família, que podem ser perigosos para os animais. Essa grande oferta de alimentos fazem com que essa época tenha grande incidência de intoxicação alimentar. E o mesmo ocorre com bebidas, pois algumas pessoas costumam esquecer copos cheios de bebidas em lugares de fácil acesso, e não somente o açúcar do refrigerante que pode fazer mal, mas o álcool também, pois ele é absorvido rapidamente pelo aparelho digestivo dos pets e metabolizado no fígado.

É necessário cuidar também de lâmpadas, objetos decorativos colocados nas árvores de natal, fitas, sacolas, plásticos e presentes que ficam no chão. Não deixe nada desses objetos em fácil acesso ao animal, é possível morderem os fios de lâmpadas, com risco de choques, de engolir os materiais e até de morte do bicho.

Atente-se a queima de fogos de artifícios, muitos cães têm medo devido à sensibilidade deles e pelo ouvido super apurado. O barulho de um foguete é equivalente à explosão de uma bomba para um cão. Muitos cães com medo do barulho e que estão sozinhos em casa passam mal, fogem e até ficam perdidos. Portanto, evite deixar o cão sozinho, a presença do tutor é a melhor maneira de tranquiliza-lo durante a queima de fogos.

E por fim, uma dica fundamental para animais que se estressam com facilidade e não estão acostumados com eventos em casa, é deixá-lo em um cômodo confortável e arejado, separado de toda a movimentação, com caminha, alimento, água e todos os objetos a que ele está acostumado.

Os animais são seres dependentes de nossas atitudes, cuide bem de quem você ama. Tenha um Natal Feliz e um Ano Novo com muito amor entre você, seus animais e sua família!

Fonte: A Tribuna MT


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

SOB INVESTIGAÇÃO

AGRESSÃO BRUTAL

INSTINTO

VIDA NA RUA

RESPEITO E AFETO

FINAL FELIZ

TRISTEZA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>