No AM, Ipaam reúne com membros de condomínios após morte de aves


Pássaros mortos estavam na via e no meio-fio da avenida (Foto: Diego Toledano/G1 AM)
Pássaros mortos estavam na via e no meio-fio da
avenida (Foto: Diego Toledano/G1 AM)

Representantes de sete condomínios localizados na Avenida Ephigênio Sales, na Zona Centro-Sul de Manaus, participaram de uma reunião com a equipe técnica do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), na tarde desta sexta-feira (5). O encontro discutiu medidas para melhorar a convivência dos condôminos com as centenas de periquitos de asa branca que adotaram as imediações dos residenciais como local de pernoite.

Segundo o Ipaam, o presidente do órgão, Antonio Ademir Stroski, explicou que a intenção da reunião era construir uma agenda positiva na relação entre os moradores do perímetro e as aves, após 200 periquitos terem sido encontrados mortos no dia 27 de novembro. Stroski explicou ao grupo que o Ipaam só vai se manifestar sobre a morte dos pássaros depois que for apurado pela polícia e mediante resultado dos exames feitos a partir dos corpos das aves.

A Gerente de Fauna do Instituto, Sônia Canto, exibiu imagens de tipos de aves vistas na área urbana de Manaus e explicou sobre o comportamento dos periquitos. Durante a exposição, a gerente explanou que os pássaros utilizam a área para pernoite por cerca de quatro meses, quando deixam a região em direção a outros locais da rota migratória.

Segundo Ipaam, os representantes dos condomínios também deram sugestões a respeito do fato. No encontro, eles manifestaram preocupação com ameaças e represálias por parte de algumas pessoas que atribuem culpa pela morte de aves aos condôminos antes do resultado das investigações. As sugestões do grupo devem ser viabilizadas pela equipe técnica do órgão.

Entenda o caso

Cerca de 200 periquitos foram encontrados mortos na manhã de quinta-feira (27) na Avenida Efigênio Sales, em frente ao condomínio de mesmo nome. A suspeita é de que as aves tenham sido envenenadas. O Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) apura o caso. Os pássaros foram encontrados em frente a um condomínio residencial. Há cerca de dois anos, as palmeiras imperiais do condomínio foram teladas para evitar que as aves pousassem sobre a folhagem.

Nesta terça-feira (2), as telas foram retiradas da copa das árvores pelo Corpo de Bombeiros. A medida foi adotada por exigência do Ipaam, após aves ficarem presas no local.Um protesto foi organizado no último sábado (29) por Organizações Não Governamentais (ONGs) de proteção animal, que cobram providências do poder público sobre o caso.

Alguns dos 200 periquitos encontrados mortos passaram por necropsia no Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Cinco, das seis aves analisadas, apresentaram hemorragia interna.Segundo um analista do órgão, o resultado não é suficiente para fechar um diagnóstico, mas expõe indícios de que os periquitos de asa branca podem ter sofrido intoxicação ou traumatismo.

Fonte: G1


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

HOMENAGEM

ESCRAVIDÃO

DADOS ALARMANTES

MAUS-TRATOS

DESMONTE AMBIENTAL

ZOOFILIA

RÚSSIA

FINAL FELIZ

CRUELDADE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>