prática arcaica

Tribunal da Índia proíbe sacrifício de animais em templos religiosos

(da Redação)

Foto: Care2
Foto: Care2

A exploração de animais para fins religiosos é uma questão polêmica, especialmente em um país como a Índia, onde a religião está tão inserida na vida diária das pessoas e representa uma força motriz que historicamente divide a nação.

Mas há excelentes notícias para os animais na Índia. Um tribunal indiano acabou de proibir a prática cruel do sacrifício de animais em templos hindus.

Sacrifício de animais é algo “cruel e bárbaro” (e muitas vezes legalizado)

Conforme reportagem do The Guardian, ativistas de direitos animais estão animados com a decisão do estado de Himachal Pradesh que tornará proibida a matança de animais em templos hindus.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

Um tribunal da região norte do país declarou o fim do sacrifício de animais por razões religiosas por considerar a arcaica e desnecessária prática como “cruel e bárbara”. A proibição se estende a locais de culto e também a “terras adjacentes e edifícios”. O tribunal solicitou que a polícia e os órgãos de fiscalização da lei apliquem e imponham a proibição. As informações são da Care2.

De acordo com o tribunal, milhares de animais são sacrificados em nome da adoração religiosa, e essa tortura inflige extremo sofrimento e dor aos animais da Índia. O tribunal deu um passo adiante ao tomar a decisão e afirmou que tal comportamento bárbaro não pode “apaziguar qualquer deus ou divindade”.

O tribunal apontou também para o caráter ultrapassado dessa prática, e que ela não pode ser suportada nos dias atuais. Com a proibição, muitos animais serão poupados do sofrimento, especialmente cabras e ovelhas. Os animais são mortos em oferenda simbólica a divindades hindus, mas há também um componente prático no sacrifício dos mesmos: após os procedimentos religiosos em que os animais são geralmente mortos com uma faca ao adentrar nos templos hindus, seus corpos são muitas vezes levados a vilarejos locais para serem consumidos em festas e festivais não vegetarianos.

E por que os hindus cometem esse sacrifício de animais? Segundo a reportagem, não há uma razão específica. Mas a Occupy for Animals fornece um vislumbre interessante sobre a racionalização do sacrifício animal em nome da religião, com a explicação de um devoto religioso: “Nós acreditamos que nos livraremos de nossos vícios e doenças quando sacrificamos animais. Todos os anos nós participamos do festival para evocar bençãos das divindades”.

Além disso, a Occupy for Animals diz que o sacrifício de animais é ilegal no país. Por exemplo, é proibido em muitos estados indianos com base na Lei de Proibição do Sacrifício de Animais e Pássaros, porém ainda há sacrifícios de animais, especialmente de camelos indianos, durante cerimônias religiosas islâmicas.

Tradição ou poder?

Ambos os lados do debate pesaram na decisão do tribunal. De acordo com reportagem do The Guardian, um ativista local disse à AFP que “acolhe” a proibição do sacrifício de animais pois isso vai acabar com centenas de anos de crueldade animal em nome da religião. Já o Legislador Maheshwar Singh discordou, argumentando que a decisão do tribunal “vai contra as crenças e costumes de muitos povos antigos”.

No entanto, esse pode não ser o fim do sacrifício religioso de animais. Enquanto a maioria dos hindus não participa de sacrifício de animais, os que o fazem são inflexíveis sobre a preservação da prática milenar. Segundo dados citados pelo Business Times International, em 2009, muitos indianos viajaram para o Nepal apenas para ir ao festival Gadhimai, onde 5 milhões de pessoas participaram e 250 mil animais foram mortos em “oferenda” à divindade hindu que tem o mesmo nome do festival. Gadhimai é a deusa hindu do poder.

Poder – é sobre isso que o sacrifício de animais fala, conforme lembra a reportagem. Os seres humanos afirmam ter poder sobre os animais, e acreditam que as divindades tenham poder sobre nós. A reportagem finaliza comentando que devemos torcer para que o poder terrestre seja abrandado, e a matança de animais inocentes da Índia acabe. No final, vamos torcer para que a compaixão ganhe dessa luta pelo poder porque, como o tribunal observou, “A compaixão é um princípio básico em todas as religiões”.

1 COMENTÁRIO

  1. ACHO QUE ESSE TRIBUNAL NÃO FEZ MAIS DO QUE SUA OBRIGAÇÃO, AFINAL DE CONTAS ESSES RITUAIS, TRADIÇÃO OU QUALQUER OUTRO NOME QUE SE DE A MATANÇA CRUEL DOS ANIMAIS, JÁ ESTÁ MAIS DO QUE COMPROVADO QUE NÃO TRÁS ABSOLUTAMENTE NADA DE BOM PARA NINGUÉM, BASTA OBSERVAR A NOSSA VOLTA, E AGORA NA ÍNDIA (ONDE ESTÃO ACORRENDO ENCHENTES DEVASTADORAS), QUE O SER HUMANO NADA PODE CONTRA A MÃE NATUREZA. TEMOS SIM É QUE FAZER AO CONTRÁRIO, TEMOS QUE PRESERVAR NOSSOS ANIMAIS E RESPEITAR A NATUREZA..

  2. “Os seres humanos afirmam ter poder sobre os animais” – é a pura verdade! Poder de respeitar, cuidar, proteger, amar e acolher esses seres tão especiais. Aliás, esse poder é tão grande que tem até outro nome – DEVER! Parabéns ao Tribunal hindu: iniciativas como essas deveriam se espalhar pelo planeta inteiro!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui