Passeata contra os maus-tratos a animais é realizada no Centro de Macaé (RJ)


passeataUma manifestação pacífica contra os maus-tratos a animais reuniu um grupo de pessoas da sociedade civil, que atua como protetor na causa, na manhã deste sábado (20), no Centro. A passeata, que contou com o apoio da Casa dos Anjos, teve como objetivo conscientizar e sensibilizar a população e o poder público, cobrando políticas públicas e o fim da impunidade nos casos de crueldade.

A concentração aconteceu bem cedo, por volta das 8 horas, na Praça Veríssimo de Melo, seguindo pelo Calçadão da Rui Barbosa, e tendo como destino final a Praça Washington Luiz.

Entre as reivindicações de melhorias está a implantação de um hospital veterinário público com um bom atendimento, castração gratuita para quem não tem condições financeiras e protetores que tenham vários animais, entre outras coisas.

A ação reuniu várias pessoas, que levaram cartazes para chamar atenção da população. Alguns deles também foram acompanhados de seus animais de estimação. Além das faixas, os organizadores fizeram a distribuição de panfletos explicando a importância da castração e também alertando sobre os maus-tratos, que é considerado crime segundo a Lei Federal nº 9.605.

Os protetores orientaram a população sobre a importância de denunciar esses casos à polícia. Já para as crianças, foram entregues balões com mensagens como forma educativa. “Nós queremos alertar a população para o grande crescimento de abandono e maus-tratos em nossa cidade, orientando que todos que presenciarem algo do tipo, que façam a denúncia”, conta uma das organizadoras.

Durante a mobilização, os protetores também levaram ração, água e vermífugos para prestar assistência aos animais que estavam nas ruas do Centro e não puderam ser resgatados. Eles também ressaltam que a iniciativa não tem envolvimentos políticos.

Casos de abandono e maus-tratos têm sido comuns em Macaé e em todo Brasil. Um dos casos de destaque que aconteceu recente é o do pitbull Pit, resgatado no dia 23 de agosto, na Fronteira. “Ele estava em um estado deplorável, com lesões no corpo, anemia, ehrlichia, pesando apenas 15.8kg. Foi levado imediatamente ao veterinário, ficando internado por 3 dias. Ele também recebeu transfusão de sangue e agora se encontra em tratamento contínuo. Atualmente está pesando mais de 20kg. PIT é um grande exemplo de maus-tratos”, conta uma das organizadoras.

Fonte: O Debate On


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

CATIVO EM ZOO

CRIME AMBIENTAL

RESPONSABILIZAÇÃO

ABERRAÇÃO LEGISLATIVA

ESCRAVIDÃO

EXEMPLO

CICLOVIA RIO PINHEIROS

ESTRESSE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>