Projeto castra e cadastra animais no município de Santa Adélia (SP)


Santa Adélia

É comum vermos cães e gatos abandonados pelas ruas sem uma devida assistência. Em Santa Adélia, o “Projeto Castração” busca o controle de natalidade de cães e gatos do município, com a castração gratuita. Em quatro meses, cerca de 350 animais já foram castrados.

“Temos um centro cirúrgico totalmente equipado para essa finalidade. As nossas últimas aquisições é uma autoclave e uma cuba ultrassônica para a lavagem de instrumentos. Além das cirurgias, fazemos palestras nas escolas para a conscientização dos cuidados com os animais e guarda responsável”, informou a veterinária Fabrizia C. Polimeno.

Além das castrações, todos os animais que são atendidos estão sendo cadastrados. “Estamos realizando um censo para termos controle da população de cães e gatos no município”, disse.

O atendimento veterinário tem prioridades para animais abandonados, animais que vão para doação e a população de baixa renda. Animais de raça definida não são castrados. Uma média de sete animais por dia são castrados.

“O objetivo principal é o controle de natalidade de cães e gatos. Como consequência direta, conseguimos o controle de zoonoses, saúde pública, bem estar animal e da população”.

De acordo com o projeto, em relação aos animais abandonados, após a castração é feito o possível para encontrar tutores. ”Quando não conseguimos a adoção, devolvemos para a rua, mas com monitoramento. Fizemos uma reunião com o Prefeito Marcelo Hercolin sobre a possível abertura de um abrigo de animais. Estamos buscando informações sobre a viabilidade desse projeto”.

O atendimento veterinário é realizado das 8h às 16h para castração e das 16h às 17h, para consultas e agendamento, na Casa da Agricultura (Praça Anuor Nahes, 227-centro), (17)3571-1148.

“É um projeto importante para que as outras prefeituras sigam o exemplo e consigam controlar a natalidade destes animais”, ressaltou a coordenadora do Meio Ambiente, Flávia Banhos.

VOCÊ SABIA?

Uma cadela pode ter duas vezes por ano seis filhotes. A metade pode ser fêmea e com um ano as filhotes podem ter cria também. E para ter o controle a melhor opção é castração. Injeções e outros medicamentos podem gerar graves doenças ao animal.

Fonte: O Regional


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

CONSERVAÇÃO

MUDANÇAS CLIMÁTICAS

MAUS-TRATOS

HABITATS DESTRUÍDOS

OMISSÃO

ECONOMIA CIRCULAR

DEDICAÇÃO

TECONOLOGIA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>