"Fim imediato"

Protesto contra touradas acontece hoje na Praia de Mira, Portugal

Foto: Divulgação

Um grupo de cidadãos e associações de defesa dos animais vão protestar, hoje, na Praia de Mira, contra a anunciada realização de uma tourada, promovida por um clube local.

Numa carta enviada aos promotores e à autarquia de Mira, os contestatários alegam que na Praia de Mira “já várias vozes se levantaram contra esta tourada” e que a população pretende realizar uma ação de protesto no local.

Pedem à Câmara Municipal “que não licencie e se demarque de todas as atividades tauromáquicas no concelho de Mira” e, caso existam verbas públicas atribuídas a práticas “que infligem sofrimento a animais” exigem o “fim imediato” dessa atribuição de apoios.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

“A tauromaquia é uma prática cruel e obsoleta que tem suscitado enorme repúdio e indignação na sociedade civil portuguesa e mundial : massacrar animais gratuitamente para entretenimento não é próprio de sociedades evoluídas e embaraça muitos portugueses face a uma Europa que se distancia cada vez mais de práticas bárbaras”, alegam.

Sustentam que a tauromaquia “está em franco declínio” e que, mesmo nos locais onde esta prática é usual “as praças tem cada vez menos espectadores”.

Adiantam que face ao declínio que dizem existir, a indústria tauromáquica “tem vindo a tentar implementar estas práticas em locais que não têm qualquer tradição de touradas”, como a Praia de Mira.

“De fato, a tauromaquia só subsiste nos dias de hoje graças a apoios mais ou menos explícitos por parte do Estado, quer através do poder central, quer através das autarquias, algumas endividadas e com populações em situações de carências várias, o que causa nos cidadãos, munícipes e contribuintes, a mais veemente indignação”, sustenta o grupo de cidadãos.

Também o conselho local de Coimbra do Partido pelos Animais e pela Natureza (PAN) anunciou que efetuou diligências junto da autarquia de Mira – que a agência Lusa não conseguiu ouvir – e do Touring Club Praia de Mira no sentido de evitar que a tourada se realizasse.

Em substituição da tourada, que pretendeu ver cancelada, o PAN disse ter proposto ao Touring Club a marcação de um novo evento “num futuro próximo”, de cariz “verdadeiramente cultural”, como um festival de música ou de teatro, disponibilizando-se para ajudar na organização e promoção e cujas receitas revertessem para o clube da Praia de Mira.

No comunicado, o PAN classifica a tourada como “uma prática anacrónica e que colhe cada vez mais o desagrado da população”, também pelo facto de “ser patrocinada com dinheiros públicos em cerca de 16 milhões de euros, todos os anos”.

“Relembramos que Mira não tem tradição de touradas e pela recolha de informação efetuada a própria população é manifestamente contra este tipo de eventos”, refere o PAN.

A tourada está agendada para as 16:30 de domingo no campo de futebol do Touring Club da Praia de Mira.

*Esta notícia foi escrita, originalmente, em português europeu e foi mantida em seus padrões linguísticos e ortográficos, em respeito a nossos leitores.

Fonte: Diário Digital

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui