vítima do abandono

Conheça Pig, a cachorra que nasceu com deformações mas venceu o preconceito

Foto: Reprodução / AL.com
Foto: Reprodução / AL.com

Uma cachorra chamada Pig está fazendo sucesso na Internet. Ela tem esse nome porque nasceu com deformações que fazem com que tenha uma aparência diferente.

Pig nasceu sem uma parte de sua espinha dorsal e sem algumas costelas.

A vida da cachorra não começou de maneira tranquila, ela foi abandonada junto de suas irmãs numa floresta de Alabama, nos Estados Unidos. E foi a Pig quem salvou a vida de todas, porque ficou latindo e conseguiu chamar a atenção de uma mulher que passava pelo local.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

Pig encontrou seu novo lar com Kim Dillenbeck, que ficou sabendo da história da cachorra quando estava passando o natal na casa de sua irmã, na cidade de Jefferson.

Kim disse que se deu bem com Pig logo que a conheceu e soube o que fazer imediatamente:

“Rapidamente, eu decidi ser sua mãe porque ela provavelmente não viveria. Nós supomos que agora ela estaria sufocando por causa de seus próprios órgãos, ou algo assim, por causa de sua forma.”

Kim também contou ao AL.COM que a mulher que encontrou Pig na floresta ouviu do veterinário que a cachorra teria que ter sua morte induzida.

Sobre a raça da cachorra, Kim diz que talvez poderia ser uma Akita, mas não dá para saber com certeza, então é uma SRD. E ela já tinha o nome Pig quando foi adotada.

A cachorra está com 8 meses de vida e ainda vai crescer.

Pig fez sucesso no festival Do Dah Day, que acontece todos os anos na cidade de Birmingham, Alabama. Esse evento existe desde 1979 com o objetivo de arrecadar dinheiro para instituições e abrigos que ajudam animais. Todos queriam tirar foto com a cachorra e sua história se espalhou pela Internet.

Fonte: Portal do Dog

 

1 COMENTÁRIO

  1. Admirável! Quando eu parar de trabalhar quero adotar um cãozinho deficiente, na verdade quero desde agora, mas trabalho muito e estudo a noite e aos finais de semana, mal dá tempo de cuidar dos meus dois (um resgatado e outro adotado de abrigo), pq o cãozinho deficiente exige maior atenção e cuidados, assim, na metade do ano que vem toda essa correria da vida irá diminuir, aí então pretendo encontrar o meu bebê especial!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui