Toledo (PR) inicia castração de cães


Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A Coordenadoria de Defesa e Proteção Animal da Secretaria de Meio Ambiente, iniciou, a castração de duas cães fêmeas retiradas das ruas em situação de risco na última semana. A Prefeitura contratou uma empresa especializada para este tipo de serviço. O contrato n° 0601/2014 prevê a realização de 25 procedimentos mensais no período de um ano. Ao todo, serão investidos pelo governo municipal R$ 49.800.

O serviço consiste na esterilização de cães fêmeas sem lar de até 15 quilos, incluindo avaliação clínica pré-cirúrgica, procedimento cirúrgico, medicação pós-operatória e retirada de pontos. A indicação dos animais para o procedimento, assim como a fiscalização, será realizada pela Secretaria de Meio Ambiente, com o apoio da Afocato (Associação Focinhos Carentes de Toledo).

Segundo a coordenadora de Proteção e Defesa Animal, Maria Lúcia Gollmann, para solucionar as questões de abandono e maus-tratos com os animais, o município hoje tem duas frentes de trabalho, uma é a castração e outra é a educação. “Como há um grande número de animais nas ruas de Toledo, estima-se em 10 mil animais abandonados, então tiramos esses animais da rua, fazemos a castração e levamos para um novo tutor, para um novo lar”.

Segundo a coordenadora, são considerados cães abandonados aqueles animais que nascem e se criam na rua. Como a Afocato retira cadelas prenhas das ruas há sete anos, ela afirma que a maioria dos cachorros que vemos nas ruas são cães abandonados pelas pessoas.

Critérios

Para encaminhar os animais para a castração, a Secretaria de Meio Ambiente adota alguns critérios. “Deverão ser cães fêmeas e que estejam em risco de morte. Prenhas, filhotes, doentes ou atropeladas”, explica Maria Lúcia.

As duas cachorras já castradas foram encontradas em situações semelhantes. Estavam no cio, rodeadas por outros cães machos e debilitadas. Segundo a coordenadora de Proteção e Defesa Animal, primeiro é procurado o tutor do animal, para isso a Afocato normalmente utiliza das redes sociais. “Não encontrando o tutor, mandamos para castração e depois deixamos com um protetor até encontrarmos um lar definitivo para o animal”.

Toledo é a única cidade do interior do Estado que tem uma coordenadoria que trata da proteção e defesa animal. “Para nós esse é um passo realmente muito grande”.

Afocato

Hoje 22 pessoas são voluntárias na Afocato. Quem tiver interesse em ser um protetor voluntário basta comparecer no, das 15h às 18h, na Feira de Adoção de Cães e Gatos, que a associação realizará na Usina do Conhecimento.

Fonte: O Paraná


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

AVANÇO

COMPORTAMENTO

'SAVE RALPH'

ÍNDIA

REVOLTA

AÇÃO SOCIAL

MÉXICO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>