tendência em vários países

Partido australiano pede proibição de produtos testados em animais

(da Redação)

bunny

O Partido Greens da Austrália (ou Partido Verde) apresentou uma proposta para que os cosméticos testados em animais sejam proibidos no país. A senadora Lee Rhiannon introduziu um projeto de lei para banir todos os cosméticos testados em animais incluindo os importados. As informações são do The Sidney Morning Herald.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

Tanya Plibersek, vice-líder do Partido Trabalhista, deverá lançar separadamente uma consulta nacional sobre a eliminação progressiva da importação, fabricação, venda e publicidade de produtos cosméticos ou ingredientes cosméticos testados em animais. Ela não quis comentar a proposta do Greens antes que seja debatida no Parlamento, mas o partido está confiantes de que ela o apoiará na aprovação da lei.

Em junho, a Humane Research divulgou uma pesquisa mostrando que 81% dos australianos concordam com a proibição total na venda de cosméticos testados em animais.

É esperado que a medida tenha um impacto particularmente na importação de cosméticos da China, onde ainda é obrigatório que todos os cosméticos sejam testados em animais antes de serem comercializados. Embora a experimentação em animais não seja proibida na Austrália, muitas empresas de cosméticos australianas não utilizam este método, mas importam ingredientes de países onde os testes são feitos rotineiramente.

Plibersek ressaltou a importância de uma abordagem correta sobre a proibição, dizendo que deve aplicar-se não só à venda de produtos testados mas também aos seus ingredientes: “Esta é uma questão complexa, especialmente quando estamos falando de coisas como importações, e lidar com a proibição de ingredientes cosméticos também”, disse.

Ela afirma que, para ter certeza de que estão agindo da melhor maneira, toda a comunidade deverá ser consultada, incluindo grupos ativistas de direitos animais, a indústria e os cientistas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui