ONG Lobo encerra o ano com mais de 200 animais órfãos castrados


A castração animal ainda é vista por muitos como algo doloroso ou um procedimento caro demais. Contudo, castrar um cão/gato é um verdadeiro ato de amor e responsabilidade, basta pensar nas consequências da reprodução descontrolada de bichos, que têm como destino o abandono e a crueldade das ruas. Quando pensamos em cães, por exemplo, cada fêmea pode gerar de um a 12 filhotes por ninhada com intervalo de seis meses. Ao considerar uma média de seis filhotes por cria e o fato de que os cachorros têm estimados 12 anos de vida e seu ciclo reprodutivo não acaba, um mesmo animal pode reproduzir mais de 100 filhotes. Agora, pense neste animal em situação de abandono, onde inevitavelmente seus descendentes irão ter a mesma fatalidade, aumentando assim a triste e cruel estatística do crescimento acelerado e descontrolado da superpopulação de animais abandonados.

“Os bichos que vivem nas ruas são, também, resultado da reprodução indesejada de animais que possuem tutores. Em muitos casos, os responsáveis pelos animais não têm conhecimento nem condições financeiras de cuidar das constantes proles e os abandonam nas ruas ou abrigos”, destaca a diretora de Adoção da Ong Liga de Ordem para Bichos Órfãos – Lobo, Janete Lauck.

Uma gata, em apenas dois anos, pode gerar 200 filhotes. E não há lares suficientes para todos, nem tão pouco abrigos – que não é a solução. A única solução é a castração, aliada à adoção de animais abandonados. “A castração é um ato de amor e respeito para com os animais. Ao tentarmos reduzir a população através da castração, evitamos que centenas de bichos sofram pelas ruas da cidade, além de diminuirmos o número alarmante de casos de abandono, maus-tratos e também de zoonoses”, diz Janete Lauck.

A missão da Lobo é proteger e cuidar de bichos órfãos, buscando um lar amoroso e tutores responsáveis. E para isso, jamais doa animais não castrados. Quando são filhotes ou mesmo quando adultos e por alguma razão ainda não estejam castrados, a cirurgia é garantida posteriormente – e gratuitamente. Em 2013, foram castrados 93 cães e 120 felinos, tudo com o apoio das clínicas parceiras da entidade: Clínica dos Bichos, Chuchu Dog’s, Climev, Centrovet e São Francisco, que castram todos os animais da Lobo voluntariamente.

“Já cheguei a castrar para a Lobo de 10 a 20 bichos órfãos por mês. E faço isso com grande alegria, porque entendo ser a única maneira de acabar com o sofrimento dos animais abandonados”, explica Marcelo Germano, veterinário da Clínica dos Bichos. Segundo o mesmo, a castração é um procedimento cirúrgico indolor, simples e rápido, principalmente nos machos, e dura de 20 a 40 minutos, dependendo do porte do animal. Para que um bicho seja castrado, Germano lembra que é preciso estar gozando de saúde para suportar a anestesia geral e o pós-operatório.

Nas fêmeas, a castração consiste na retirada do útero, trompas e ovários, já nos machos, acontece a retirada dos testículos. O animal não precisa ficar internado, permanece na clínica somente até a recuperação da anestesia, e em menos de uma semana estará totalmente recuperado. A castração pode ser feita a partir dos quatro meses de idade e no caso de animais fêmeas, recomenda-se antes do primeiro cio.

Segundo Germano, o custo em média de uma castração depende do tamanho do animal, pois isso determina a quantidade de anestesia. No caso de cadelas, varia em torno de R$400,00 a R$800,00, já para cães, o custo é menor, girando em torno de R$250,00 a R$350,00. Gatas em torno de R$350,00 e gatos em média R$200,00. “Se pensarmos nos benefícios de uma castração, é uma cirurgia barata, feita uma única vez, em um bicho que vive em média 10, 15 anos. O custo da operação será amplamente compensado. Na verdade, não é um gasto, é um investimento na saúde e na vida de um grande amigo. Além de evitar as crias indesejadas, que infelizmente vão parar nas ruas e nos abrigos, a castração, quando realizada em cadelas e gatas antes do primeiro cio, reduz em 99% a incidência de tumores de mama e de útero. Nos cães e gatos diminui a incidência de hiperplasia e tumores de próstata e testículos. Portanto, se você pensar em tudo isso e diluir o valor da cirurgia nos anos de vida de um animal, verá que é um benefício, um investimento, não um alto custo”, elucida o veterinário.

Outras vantagens da castração:

• Elimina a gravidez psicológica, estado presente em algumas fêmeas após o término do cio, o que ocasiona aumento das mamas (muitas vezes com edema) com produção de leite e irritabilidade excessiva;

• Elimina o risco do câncer dos órgãos genitais, entre eles o TVT (Tumor Venéreo Transmissível) que é transmitido através da relação sexual, onde o tratamento é através de quimioterapia;

• Diminui o risco das fugas e brigas, que podem acarretar acidentes graves e até fatais, além de feridas profundas e transmissão de doenças;

• Acaba com os latidos, uivos e miados excessivos que ocorrem por ocasião do cio;

• Elimina os estados de excitação por falta de cruzamentos;

• Nas cadelas, elimina a inconveniente perda de sangue no período de cio, assim como as desagradáveis reuniões de machos na porta de sua residência;

• Diminuiu o hábito dos machos (cães e gatos) de urinar em paredes e móveis para marcar território. A urina também perde o odor forte e desagradável.

Fonte: Nova Fronteira.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

AVANÇO

COMPORTAMENTO

'SAVE RALPH'

ÍNDIA

REVOLTA

AÇÃO SOCIAL

MÉXICO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>