Cerca de 60 filhotes de tartarugas marinhas são encontrados mortos em Baía da Traição (PB)


(Foto: Reprodução/Facebook)
(Foto: Reprodução/Facebook)

Pelo menos 60 filhotes de tartarugas marinhas conhecidas como ‘tartarugas de pente’ foram achados mortos nas areias da Prainha, na cidade de Baía da Traição, a 84 km de João Pessoa, no Litoral Norte da Paraíba. Os animais foram encontrados há cerca de uma semana, pelo banhista Quinhones Carlos que passava pelo local e fez a fotografia. Porém, a imagem ainda circula no Facebook, através de uma fanpage, e o assunto repercute porque os internautas lamentam o fato ocorrido, reclamando da crueldade com os seres em extinção.

Segundo a bióloga Rita Mascarenhas, da ONG Guajiru, em Cabedelo, os animais morreram porque havia luz elétrica próxima do ninho; eles se confundiram com a iluminação artificial e ao invés de seguirem para o mar, foram em direção à luz e acabaram morrendo com desidratação. Equipes da ONG Guajiru estiveram no local, fizeram as análises e enterraram as tartarugas marinhas na Prainha.

Rita Mascarenhas afirma que essa espécie está em extinção e orienta para que todos aqueles que identificarem situações parecidas, que ponham em risco as tartarugas marinhas nas praias da Grande João Pessoa, devem entrar em contato pelo telefone da ONG Guajiru, disponível no site oficial da Organização. “Não é recomendado tocar nesses animais, enterrá-los ou fazer qualquer coisa do tipo. Quem achá-los, com ou sem vida, deve entrar em contato com a ONG para que façamos os procedimentos adequados, com especialistas”, diz a bióloga.

Tartaruga de pente

A ‘tartaruga de pente’ ou ‘legítima’ é conhecida por essa denominação porque os pescadores a matam para extrair o casco e confeccionar pentes.

Segundo consta no site do projeto Tamar, esse animal desova no Litoral Norte da Bahia e Sergipe; e no Litoral Sul do Rio Grande do Norte. Paraíba, Ceará e Espírito Santo estão entre as áreas com menor concentração de desovas.

Conforme o Tamar, a tartaruga de pente está criticamente ameaçada no Brasil e no exterior, tendo apenas 34 mil fêmeas em idade reprodutiva, em todo o planeta.

Fonte: RV Notícias


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

CONSERVAÇÃO

MUDANÇAS CLIMÁTICAS

MAUS-TRATOS

HABITATS DESTRUÍDOS

OMISSÃO

ECONOMIA CIRCULAR

DEDICAÇÃO

TECONOLOGIA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>