Mais de três mil animais devem ser castrados e microchipados em Joinville (SC)


Bigu-bigu, de quatro anos, um cachorro da raça Pinscher, pode ser um dos 3,2 mil animais que serão castrados e microchipados pela Fundação do Meio Ambiente (Fundema) a partir de 6 de dezembro. Segundo a diretora-executiva da Fundema, Maria Raquel Migliorini de Mattos, a demanda atual de Joinville é de mais de 100 mil cães e gatos.

O tutor do cãozinho, o morador do bairro Vila Nova Ari Pedro Pizzolatto, pretende cadastrar Bigu-bigu e outros animais, que encontrou na rua e que adotou, o quanto antes. Ele acredita que desta forma vai evitar a proliferação de doenças e problemas como pulgas e carrapatos e melhorar a qualidade de vida dos animais.

A Fundema ainda pretende controlar a população de cerca de 135 mil cães e gatos existentes na cidade. O número é proveniente de uma fórmula da Organização Mundial da Saúde (OMS) que calcula a quantidade de animais com base no número de habitantes.

” Hoje a gente tem uma população com crescimento desenfreado, em muitas casas o muro é baixo e o cachorro ou gato podem escapar e procriar”, disse a diretora.

Famílias com renda de até três salários mínimos ou pessoas que cuidam dos chamados animais comunitários – que várias famílias alimentam, mas nenhuma leva o animal para casa – podem participar da iniciativa.

Quatro clínicas foram credenciadas pela Fundema para a realização das castrações, com prazo de realização de oito meses: Clínica Veterinária Salete (bairro Bucarein), Espaço Pet (Iririú) e VetPlus e Saúde Vet (as duas no América). Cada uma vai realizar 800 procedimentos gratuitos.

As inscrições podem ser feitas a partir desta quarta-feira na Fundema, na rua Otto Boehm, 100 (Centro), das 8 às 14 horas. As pessoas que não possuírem comprovante de renda familiar terão de assinar um termo de reconhecimento de família de baixa renda.

Depois de preencher a ficha, cada tutor liga para a clínica indicada e faz o agendamento da castração. O não comparecimento no dia e hora marcados cancela automaticamente a ficha, tendo que ser feito um novo cadastro.

Documentos necessários para garantir o cadastro na Fundema:
– RG
– CPF
– Cartão de programa social da Secretaria de Assistência Social (CadÚnico) ( para que possui)
– Comprovante de renda e residência
– Descrição do animal (cor, idade, pelo e tamanho)
– Não é necessário levar o animal no ato de inscrição

Fonte: Diário Catarinense


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

DESUMANIDADE

AGRESSÃO BRUTAL

INDÚSTRIA CRUEL

ECONOMIA

AMEAÇA DE EXTINÇÃO

ACIDENTE

CRUELDADE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>