casos de maus-tratos

Estudo denuncia morte de animais em filmes de Hollywood

Por Simone Gil Mondavi (da Redação – Argentina)

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Um estudo realizado nos EUA denunciou a “American Human Association” (AHA), organização encarregada de cuidar da proteção dos animais durante as gravações dos filmes de Hollywood pela omissão de casos de maus-tratos. As informações são do La Razón.

Segundo a pesquisa, durante os últimos anos ocorreram numerosos acidentes e casos de maus-tratos com os animais. A revista norte americana “The Hollywood Reporter”, revelou alguns dos intercâmbios de e-mails pelos membros da Associação Humana Americana, durante o rodagem dos filmes “As Aventuras de Pi”, de Ang Lee; “Piratas do Caribe”, com Johnny Depp e do “O Hobbit”, de Petter Jackson.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

A pesquisa afirmou que durante a filmagem do “O Hobbit”, ao menos 27 animais morreram. Já na primeira parte da trilogia de Peter Jackson, “A Sociedade do Anel”, ovelhas e cabras que morreram desidratadas, e outras se afogaram em barrancos cheios d’água ou por esgotamento.

Dezenas de peixes também faleceram devido as explosões submarinas de “Piratas do Caribe” e inclusive um cão de raça hosky foi espancado durante a realização de “Eight Below” (2006) dos estúdios Disney.

No “Hollywood Reporter” citaram também um e-mail escrito por uma das representantes da AHA durante o rodagem do filme “As aventuras do Pi”, em que um jovem indiano e um tigre-de-bengala ficam naufragados em um bote no meio do oceano. “Na cena (…) as coisas saíram bastante mal e ele (o tigre) se perdeu enquanto tentava nadar até a beira” do tanque onde o filme estava sendo rodado, escreveu a responsável de avaliar as condições nas quais os animais foram tratados.

“O maldito quase afogou. Acho que não é demais pedir a você que não fale disso com ninguém, especialmente no escritório!”, continua a funcionaria.

De acordo com a revista o problema reside no fato de que a organização AHA é financiada pela própria indústria do cinema, e simplesmente encobrem os casos de maus-tratos a través do lucro.

A AHA por sua parte se defendeu afirmando que “Contrariamente a permitir os abusos ou ser negligentes quando os maus-tratos ocorrem, o seu registro de seguridade é extremadamente alto”.

A organização adicionou que ocasionalmente ocorrem acidentes, durante a gestão de seus funcionários nas rodagens, a segurança dos animais é mantida em 99,98%.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui