Tutor de cachorro que morreu em Itaparica se apresenta à polícia


Após muita comoção e indignação nas redes sociais, a história do rapaz flagrado abraçado ao cachorro morto na orla de Itaparica, em Vila Velha, na manhã do dia 24, pode ser desvendada. O rapaz se apresentou espontaneamente ao Núcleo de Proteção aos Animais, da Delegacia de proteção ao Meio Ambiente e Patrimônio Cultural, da Polícia Civil, nesta quinta-feira (28) e confessou ser responsável pela morte do animal.

Rapaz disse que teve convulsão e acabou sufocando o animal. (Foto: Divulgação)
Rapaz disse que teve convulsão e acabou sufocando o animal. (Foto: Divulgação)

A informação, passada para a reportagem por membros de associações de proteções a animais, foi confirmada pela assessoria de comunicação da Polícia Civil. Em depoimento ao delegado Fabrício Dutra, o tutor do cachorro – identificado como “América” nas redes sociais – disse que teve uma convulsão e acabou sufocando o animal com o braço, o que ocasionou a morte, segundo informou a Polícia, por meio de nota da assessoria.

O caso ainda está sendo investigado pelo Núcleo de Proteção aos animais.

Grupo contra maus tratos faz denúncia ao Ministério Público

Membros de instituições de proteção à animais de Vila Velha prometem realizar uma manifestação na segunda-feira (2), em frente ao Ministério Público do município, a partir do meio-dia, para pedir providências sobre o caso.

A decisão foi tomada após a Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesp) informar, por meio da assessoria de comunicação, que o Ciodes recebeu dois chamados neste domingo: um para dar apoio ao Samu e outro de que um homem estaria estrangulando o cachorro na praia. No local, entretanto, não foi possível constatar se o surto do dono provocou a morte do cão ou se o homem teve o surto psicótico após perceber que o cachorro havia morrido.

Lá, os manifestantes pretendem entregar, às 13h30, um documento ao promotor de Justiça do Meio Ambiente, Gustavo Senna Miranda, pedindo que providências sejam tomadas, segundo informou Rômulo Vitório, do Albergue Espaço Esperança, que cuida de animais vítimas de maus-tratos em Vila Velha.

Já na terça-feira (03), o grupo pretende entregar ao delegado José Monteiro Júnior, titular do Núcleo de Proteção aos Animais, um abaixo assinado pedindo para que o caso seja investigado e o tutor sofra as devidas punições.

A história

As imagens, registradas pelo surfista Oswaldo Bissoli e publicadas em sua página pessoal no Facebook, foram compartilhadas centenas de vezes no último domingo (24). Os comentários de consternação com o fato dominaram o post criado por Oswaldo Bissoli.

No entanto, após a divulgação das fotos, começou a circular no Facebook a informação de que o rapaz, na verdade, teria matado o cachorro após uma discussão com a namorada e que câmeras de videomonitoramento da Prefeitura de Vila Velha teriam flagrado a ação. A assessoria de comunicação da PMVV desmentiu a informação, informando que as câmeras não capturaram o momento da morte do animal.

Policiais militares e agentes da Guarda Municipal de Vila Velha, que aparecem nas fotos, foram acionados para dar apoio aos profissionais do Samu, que fizeram a remoção do rapaz para um hospital particular não informado.

Fonte: A Gazeta


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

VIDA NA RUA

RESPEITO E AFETO

FINAL FELIZ

TRISTEZA

PUNIÇÃO

MAUS-TRATOS

SEGUNDA CHANCE

CENSURA

DESPERTAR


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>