Mulher criada na selva por macacos conta sua experiência em livro


(Foto: Divulgação )
(Foto: Divulgação )

Marina Chapman passou por testes que só reforçam seu relato

A incrível história da vovó britânica de 63 anos de idade, que alega ter sido criada por macacos na selva da Colômbia, cativou o mundo depois que Marina Chapman decidiu contar sua história em um livro. Ela afirma ter vivido 25 anos em estado selvagem perto de um pequeno afluente do rio Magdalena.

Marina afirma ter nascido no início de 1950, num momento em que a Colômbia estava no meio de “La Violencia”, uma brutal guerra civil durante a qual centenas de crianças foram sequestradas por quadrilhas de traficantes. Ela se lembra de estar em um jardim na área rural onde morava, quando dois homens a levaram para as profundezas da selva, para depois abandoná-la.

Então, segundo ela, um grupo de macacos-prego fez amizade com ela, ensinando-lhe como colher frutas e nozes e levando-a até água potável. ”O vínculo que eu tinha com os animais era real. Eles me aceitaram em seu grupo e salvaram a minha vida”, relata ao Daily Mail. ”Eles são a minha verdadeira família, pois sem eles eu não estaria aqui”.

O canal National Geographic fez até uma bateria de testes com a dona, para ver se havia alguma prova biológica de seu conto selvagem. Um dos testes envolveu a análise de ossos de Marina. Os cientistas descobriram que seu esqueleto apresenta sinais de desnutrição severa entre as idades de seis e dez anos, que a levaram a um crescimento atrofiado – o tempo exato em que ela afirma que viveu com os macacos.

Um conjunto de eléctrodos sensíveis monitorou os padrões cerebrais de Marina, como um detector de mentiras. Esse teste mostrou imagens do cérebro dela que indicam o mesmo afeto tanto pelos macacos como pelos membros da sua família humana, algo considerado impossível de falsificar.

Marina chegou a Bradford, na Inglaterra, enquanto trabalhava para uma família colombiana. Acabou se apaixonando por um organista de igreja e teve duas filhas. Foi Vanessa, uma delas, que incentivou a mãe a ir a público com a sua história em um livro, que está prestes a ser lançado. ”Eu cresci com uma mãe que fazia barulhos de macaco e subia em árvores. Parece excêntrico, mas para mim era completamente real”.

Fonte: Boa Informação


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

MAUS-TRATOS

HABITATS DESTRUÍDOS

OMISSÃO

ECONOMIA CIRCULAR

DEDICAÇÃO

TECONOLOGIA

COMPAIXÃO

DESGOVERNO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>