Torcedor agride cavalo da polícia após jogo no Reino Unido


(da Redação)

Barry Rogerson agrediu Bud, um cavalo da polícia, após jogo de futebol. Foto: Daily Mail
Barry Rogerson agrediu Bud, um cavalo da polícia, após jogo de futebol. (Foto: Daily Mail)

Um torcedor do Newcastle que agrediu um cavalo da polícia depois que seu time perdeu e foi condenado a um ano de prisão. As informações são do Daily Mail.

Barry Rogerson, de 45 anos, foi acusado de causar problemas quando os Magpies perderam de 3 a 0 em casa para o Sunderland, em abril.

O Tribunal de Newcastle ouviu que, durante a desordem que ocorria na cidade, Rogerson tinha permanecido perto de uma fila da polícia montada.

Ele estava alcoolizado e começou a bater na face de um cavalo, antes de ficar na frente de outro animal e socá-lo na cabeça.

Rogerson foi sentenciado com 12 meses de prisão por desordem pública violenta. Segundo o Juiz Paul Sloan, o homem bebeu muito após o jogo, e estava em prescrição médica, sabendo que não podia ingerir bebidas alcoólicas.

Bud, o cavalo agredido. Foto: Daily Mail
Bud, o cavalo agredido. Foto: Daily Mail

Ainda de acordo com o Juiz, o cavalo começou a se mover na direção de Rogerson, que foi orientado para se afastar, mas o mesmo ficou e atacou o cavalo, batendo em sua cabeça, trazendo risco de ferimentos graves e de danos ao policial que estava sobre o cavalo e que também poderia ter caído e se ferido.

Rogerson, de Hartlands (Bedlington, Northumberland), também foi proibido de frequentar quaisquer jogos de futebol no Reino Unido por seis anos.

Ele foi fotografado com um lenço sobre o rosto enquanto agredia o cavalo.

Jim Hope, Procurador federal, disse: “Enquanto nós estamos satisfeitos com a sentença proferida hoje a Barry Rogerson, é importante lembrar que ele é apenas um indivíduo em um grupo muito maior responsável pela desordem”.

Muitos outros envolvidos no incidente também foram sujeitos a sentenças e proibições de frequentar jogos.

“Desordem relacionada a futebol é simplesmente inaceitável e continuaremos a trabalhar em conjunto com as autoridades para assegurar uma resposta firme à qualquer um que esteja envolvido nisso”, disse Hope.

De acordo com a reportagem, as imagens do comportamento de Rogerson foram vistas por todo o país, na cobertura da mídia e da Internet a respeito da desordem.

Torcedores exaltados caminham em direção a cavalos da polícia após o jogo. Foto: Daily Mail
Torcedores exaltados caminham em direção a cavalos da polícia após o jogo. Foto: Daily Mail
Foto: Daily Mail
Foto: Daily Mail

 

Nota da Redação: É lamentável que animais não humanos tenham que ser atingidos em situações de desordem pública, mas eles o são. Cães e cavalos não devem ser obrigados a trabalhar. Explorados para trabalhar com policiais em todo o mundo, sofrem stress e danos físicos e psicológicos, são sujeitos a riscos e expostos a inúmeras agressões, como este exemplo citado na reportagem.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

DESMATAMENTO

BARBÁRIE

PRESSÃO INTERNACIONAL

INVOLUÇÃO

UNIÃO

PREVENÇÃO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>