Funcionário público é condenado por ordenar matança de cães no Chile


Por Simone Gil Mondavi (da Redação – Argentina)

Foto: Agencia Uno
Foto: Agencia Uno

Tribunais chilenos condenaram a 41 dias de prisão o funcionário do município de San Joaquín no Chile, em 2008, que ordenou a matança de cães em público, o que causou indignação entre os moradores. As informações são do La Nación.

O funcionário público Luis Donoso foi comunicado da decisão judicial na quarta-feira (23), no Centro de Justiça ao final do julgamento. Mais cinco acusados foram sentenciados no processo.

Em 2008, as autoridades foram chamadas enquanto homens a mando de Donoso injetavam veneno em cães abandonados em uma rua pública.  A organização de Direitos Animais “Proanimal” apresentou uma denúncia que levou à formalização da sentença dos funcionários.

O procurador da Zona Sul sobre o caso, Jorge Cáceres, lamentou a pena branda, mas ressaltou que esta é uma decisão sem precedentes, que será um marco. O fato levou a cidade “San Joaquín” a proibir totalmente a matança de cães.

Cáceres explicou também que em 2008 a lei municipal tinha uma brecha legal que permitia o assassinato de cães. Precisamente esta carência na lei foi usada pelos acusados para evitar penalidades mais altas.

O funcionário condenado foi removido do município, enquanto os outros cinco foram suspendidos das suas funções por um período de três meses.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

HONG KONG

AFETO

MAUS-TRATOS


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>