Prefeitura de Maringá (PR) vai notificar tutores que deixarem animais soltos


Os tutores de bois e cavalos terão prazo de 60 dias para recolher os animais soltos em Maringá (PR) sob pena de notificação, multa e apreensão do animal. O prazo foi definido em uma reunião nesta quinta-feira (10) entre o prefeito em exercício, Cláudio Ferdinandi, e representantes de secretarias municipais, órgãos de segurança e Ministério Público.

Segundo o secretário de Meio Ambiente, Umberto Crispim, há casos de tutores que rompem o cercamento dos fundos de vale e utilizam a área de preservação para a alimentação de animais. A prática tem causado a destruição de mudas e comprometido o trabalho de reflorestamento, bem como coloca em risco à segurança de pedestres e motoristas.

“A administração municipal faz um trabalho de cercamento, plantio de mudas e calçamento ecológico nos fundos de vale, mas infelizmente há casos de bois e cavalos nestas áreas, prejudicando o trabalho de recuperação ambiental e exigindo ainda mais recursos públicos para consertar os estragos, além de protegê-los”, lamenta Crispim.

Fonte: O Diário


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

CATIVO EM ZOO

CRIME AMBIENTAL

RESPONSABILIZAÇÃO

ABERRAÇÃO LEGISLATIVA

ESCRAVIDÃO

EXEMPLO

CICLOVIA RIO PINHEIROS

ESTRESSE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>