Cachorro foi abandonado em casa vazia em Paulista (PE)


Há cerca de dois meses um cachorro sem raça definida foi abandonado em uma casa sem número na rua Frei Caneca, no bairro do Janga. O animal apresenta sinais de maus-tratos e está com uma das patas traseiras quebradas. Ele sobrevive graças à solidariedade dos vizinhos que jogam comida pelo muro. De acordo com relatos dos moradores, os donos do imóvel mudaram de endereço há um ano e deixaram o animal pelas redondezas. Mesmo informados sobre a situação, os antigos tutores não aparecem e o cão continua na casa que é frequentemente saqueada.

(Foto: Mariana Fabrício/Esp.DP/D.A Press)
(Foto: Mariana Fabrício/Esp.DP/D.A Press)

A administradora Ana Freita, 45 anos, reside rua Frei Caneca e conta que foi a primeira a ver o cachorro ainda na rua. “No mês passado o encontrei e imaginei que ele tivesse voltado sozinho para onde morou, mas como não vi ninguém, resolvi alimentá-lo. Dias depois outra vizinha conseguiu colocá-lo de volta na casa e entrou em contato com os tutores, que garantiram que viriam a cada dois dias para cuidar dele. Eles vieram algumas vezes e ainda reclamaram da nossa atitude. Mas já faz tempo que não aparece ninguém para ajudar, então nós continuamos a alimentá-lo”, conta.

Outra moradora que ajuda o animal é a professora Clélia Maria Rodrigues, de 56 anos. “Logo depois que o abrigamos ele apareceu com a perna quebrada. O colocamos novamente na casa e eu entrei em contato com os tutores cobrando cuidados e comuniquei sobre o acidente. Foi aí que eles vieram, trouxeram uma veterinária que aplicou uma injeção, mas deixaram o animal lá justificando que ele teria fugido e que não tinham lugar para deixá-lo. No momento estou dando comida a ele. O que iria fazer? Deixá-lo morrer de fome?”, questiona.

A professora também relata que a casa é constantemente invadida. Janelas, portas e uma pia já foram roubadas. No interior o estado é de abandono. Muito lixo, mato e folhas tomam o ambiente. “Diversas vezes já vi marginais pulando o muro. Eles entram com muita facilidade a qualquer hora do dia para roubar coco e outras coisas da casa”, diz. O aposentado Antônio Holanda, 56 anos, reitera a informação. “Essa casa abandonada é um problema. Já levaram até grades dela. Além disso entram para fumar aí dentro. É um perigo para nossa rua”, opina.

Sobre o assunto, o superintendente de vigilância à saúde da Prefeitura de Paulista, Fábio Diogo, afirmou que o município tem por lei a proibição de resgatar animais de pequeno porte. No entanto, ele garantiu que uma equipe irá amanhã ao local para averiguar a situação. “Uma denunciante já nos procurou denunciando o caso. O que podemos fazer é tentar sensibilizar dos tutores do animal porque não podemos recolhê-lo”, afirma.

Em casos como esse a população pode denunciar através do Disque Denuncia, pelo telefone 81-3421-9595 ou prestar queixa na Delegacia de Polícia do Meio Ambiente com a realização de um Boletim de Ocorrência ou através do telefone 81-3184-7119.

Fonte: Diário de Pernambuco


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

PESQUISA

APELO

RECOMEÇO

BARBÁRIE

SEGUNDA CHANCE

INSPIRAÇÃO

DESCARTE IRRESPONSÁVEL

BOA AÇÃO

CHINA

HEROÍNA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>