Aplicativo para celular pode ajudar a reduzir mortes de baleias nos EUA


Reprodução da tela do aplicativo que ajuda a localizar baleias na costa da Califórnia e, consequentemente, a desenhar rotas alternativas para grandes navios (Foto: Point Blue/AP)
Reprodução da tela do aplicativo que ajuda a localizar baleias na costa da Califórnia e, consequentemente, a desenhar rotas alternativas para grandes navios (Foto: Point Blue/AP)

Uma tecnologia desenvolvida por cientistas dos Estados Unidos pode ajudar a reduzir a quantidade de mortes de baleias na costa da Califórnia, provocadas por colisão com grandes navios.

Um aplicativo para dispositivos móveis chamado de Whale Spotter (rastreador de baleias – em livre tradução) utilizaria informações sobre a localização desses mamíferos aquáticos inseridas por voluntários. Os dados seriam enviados para Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA, na sigla em inglês) e para a Guarda Costeira do país.

Desta forma, marinheiros e cientistas marinhos ajudariam os órgãos federais a recomendar diferentes rotas às embarcações e, desta forma, reduzir o atropelamento de baleias. Testes com essa tecnologia devem começar ainda este mês. A ferramenta recebeu o apoio da indústria naval.

A ideia por trás do aplicativo é criar uma rede de observadores de baleias, para que os mamíferos possam ser monitorados, em tempo real, durante o processo de migração

“Todos concordam que é preciso manter uma distância entre baleias e navios. No entanto, nós sabemos onde os navios estão, mas não sabemos onde estão as baleias”, disse John Berge, vice-presidente de uma associação de navios mercantes da região do Pacífico.

Em junho, grandes navios que viajam para os portos na costa da Califórnia começaram a utilizar novas faixas de tráfego que foram desenvolvidas para que embarcações fiquem longe das baleias.

A ideia por trás do aplicativo é criar uma rede de observadores de baleias, para que os mamíferos possam ser monitorados, em tempo real, durante o processo de migração.

A região da Baía de São Francisco recebe anualmente 7.300 navios de grande porte. Do lado de fora da baía, baleias nadam frequentemente ao longo da plataforma continental, onde a oferta de alimentos é grande.

Um grande obstáculo para a ferramenta digital é que a cobertura de telefonia celular no mar é irregular. No entanto, Jaim Jahncke, um dos responsáveis por distribuir informações sobre a localização de baleias, a esperança é que os celulares atuais são constantemente monitorados por satélite – portanto, a localização dos aparelhos pode ser feita fora do alcance das antenas.

Fonte: G1


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

ARTIGO

DESACATO

GENTILEZA

DOR E SOFRIMENTO

COMPORTAMENTO

BENEFÍCIOS

CRUELDADE

SENCIÊNCIA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>