Defesa Animal tenta retirar cadela maltratada do Centro de Vigilância Ambiental


Uma cadela sem raça definida chamada Priscila, que teve o rabo cortado no último domingo pelo antigo tutor, permanece no Centro de Vigilância Ambiental (CVA). Integrantes do Movimento de Defesa Animal (MDA), que conseguiram por meio do Ministério Público a guarda do animal, permanecem desde 11h30 na unidade tentando retirá-lo. Segundo eles, entretanto, a falta de profissionais no espaço está inviabilizando a saída da cadela.

Priscila, de cerca de 2 meses, teve o rabo cortado por um indivíduo identificado como Índio, morador do bairro do Nobre, em Paulista. Ele foi denunciado pelos vizinhos, na segunda-feira, depois que a cadela passou horas latindo e agonizando. Na delegacia, ele prestou depoimento e foi liberado. Na terça-feira, a cadela – ainda não vacinada – foi encaminhada ao CVA.

Fonte: Diário de Pernambuco


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

RETROCESSO

RESPONSABILIDADE

SOLIDARIEDADE

MISSÃO

ACADEMIA ESPECISTA

SADISMO

DE OLHO NO PLANETA

ARTIGO

MAUS-TRATOS


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>