Parque Estadual do Utinga recebe animais resgatados na Paraíba


O Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano (NGTM) está à frente da transferência dos animais encontrados na mata localizada às margens da avenida João Paulo II, que está sendo prolongada. A maioria são répteis e anfíbios, que estão sendo remanejados para o Parque Estadual do Utinga. Além do resgate, o trabalho consiste no afugentamento, pesagem, identificação e soltura das espécies.

Para a coordenadora do Ação Metrópole, Marilena Mácola, a transferência é importante para a preservação da fauna local. “A questão ambiental é fundamental. Por isso, preparamos todo o suporte técnico necessário para que a captura e o afugentamento das espécies transcorram com segurança”, explica. Entre os animais encontrados até agora, estão iguanas, cobras, preguiças e sapos de diversas espécies. O parque do Utinga tem 1,3 mil hectares de área total.

Após a captura, os animais recebem identificação, além de acompanhamento especializado, feito por 15 profissionais, entre biólogos, engenheiros e técnicos ambientais. O trabalho da equipe abrange uma área de cerca de 165 mil metros quadrados. O diretor de Áreas Protegidas do parque, Crisomar Lobato, destaca que a ação também favorece o enriquecimento da fauna e a biodiversidade local. “Belém toda ganha com esse trabalho, pois as espécies continuarão a fazer parte do cenário da cidade”, frisa.

O diretor ainda ressalta que o trabalho segue os mais rigorosos padrões de captura de animais. “Todos os cuidados possíveis foram adotados para que os impactos ambientais sejam mínimos”, garante, informando que o NGTM também coordena as ações de identificação da vegetação local. Crisomar afirma que o percentual de supressão é de apenas 0,01%. “Por isso, o impacto ambiental é extremamente baixo”, considera.

Em relação às edificações da área, serão 82 unidades habitacionais desapropriadas, entre casas e comércios. O atendimento aos moradores da localidade é feito diariamente, das 8 às 13 horas, no sítio Safari, que fica na rua Pedreirinha, e na Escola Machado de Assis, localizada na travessa Oseias Silva, ambos no bairro da Guanabara. O NGTM, situado na travessa Gentil Bittencourt, 1.539, também está de portas abertas para informar a população.

Fonte: Ngtm


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

INDÚSTRIA CRUEL

ECONOMIA

AMEAÇA DE EXTINÇÃO

ACIDENTE

CRUELDADE

TECNOLOGIA

DESUMANIDADE

ACOLHIMENTO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>