Parques ecológicos

Costa Rica fecha zoológicos para eliminar o conceito de animais enjaulados

Por que um país que diz proteger a natureza possui onças-pintadas e macacos atrás das grades? Essa é a pergunta que se fizeram as autoridades ambientais da Costa Rica. E para resolver esse paradoxo, o país tomou uma decisão radical: não ter mais animais em cativeiro.

A Costa Rica, com apenas 4 milhões de habitantes e com uma das maiores concentrações de biodiversidade do mundo, decidiu fechar seus dois zoológicos estatais e transformá-los em jardins botânicos.

“Estamos enviando uma mensagem ao mundo. Queremos ser congruentes com nossa visão de país que protege a natureza”, disse à BBC Mundo Ana Lorena Guevara, vice-ministra de Meio Ambiente da Costa Rica.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

Guevara explica que, com a decisão, o governo pretende eliminar o conceito de animais enjaulados e criar novos espaços de parques naturais.

A vice-ministra diz que há uma grande quantidade de zoológicos privados no país com uma visão de resgate e preservação que continuarão funcionando. No entanto, os que pertencem ao Estado passarão por uma transformação total.

A decisão de fechar os zoológicos estatais foi tomada por um país conhecido internacionalmente por sua luta pela preservação ambiental.

Em 1998, a Costa Rica promulgou a chamada Lei da Biodiversidade, uma extensa legislação de proteção ao meio ambiente, considerada pioneira no mundo.

Apesar de responder por apenas 0,03% do território da superfície da terra, o país reúne, segundo cientistas, 4% de toda a biodiversidade do planeta.

Fonte: Boa Informação

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui