Centro de reabilitação de aves marinhas pode fechar por falta de recursos


(Foto: Adriane Steuernage/Divulgação)
(Foto: Adriane Steuernage/Divulgação)

A falta de recursos ameaça o Centro de Reabilitação de Aves Marinhas da Univali, em Penha (SC). Especializado no atendimento de animais resgatados, como pinguins, fragatas e gaivotas, o centro tem um custo de funcionamento de R$ 4 mil ao mês, mas há poucas entidades interessadas em manter o serviço. Para continuar funcionando, a direção do centro negocia com a Fatma a exigência do financiamento do projeto como medida compensatória para terminais portuários.

Hoje os recursos do centro vêm da Portonave, que mantém um convênio renovado a cada seis meses, e da prefeitura de Navegantes – embora o espaço atenda de São Francisco do Sul até Porto Belo.

Gilberto Manzoni, diretor do centro, diz que se não houver recursos para manter as atividades, o espaço poderá ser fechado.

Somente no ano passado, o Centro de Reabilitação de Aves Marinhas da Univali reabilitou 80 animais. Como a temporada de migração dos pinguins começou agora, a promessa é de que os profissionais tenham muito trabalho pelos próximos meses.

Fonte: Guarda-Sol


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

ABERRAÇÃO LEGISLATIVA

EXEMPLO

CICLOVIA RIO PINHEIROS

ESTRESSE

RESILIÊNCIA

BRECHAS LEGAIS

DENÚNCIA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>