Dentição de cão e gato precisa de cuidados para ser saudável


Tártaro é o principal problema (Foto: Divulgação )
Tártaro é o principal problema (Foto: Divulgação )

A higiene oral de seu animal é indispensável e, portanto, deve existir a preocupação com relação à prevenção do tártaro. Se não for tratada pelos tutores, a calcificação pode acumular-se cada vez mais, ocasionando mau cheiro e, em últimos casos, até a queda dos dentes.

Segundo o veterinário e especialista em clínica médica e cirúrgica de pequenos animais, Marcos Pereira Soares, o acúmulo do tártaro gera gengivite, destruição do osso e afrouxamento do dente, provocando a perda.

Por isso existe a importância de acostumá-los desde pequenos à escovação. Além da escova, use também uma pasta exclusiva para os bichinhos. “Oriento a não usar pasta doméstica. Isso causa problemas digestivos”, completou.

No sentido de acostumar os animais a escovar os dentes, o veterinário também chama atenção quanto ao treinamento prévio. “É algo trabalhoso. Por isso, pouquíssimos tutores dão continuidade na escovação. Orientamos trabalhar com a questão da alimentação, oferecendo somente alimentos sólidos”, destaca.

A alimentação macia pode ser dada aos bichos, porém o cuidado deve ser redobrado quanto à prevenção. Caso o tártaro seja instalado na dentição, Soares indica ao dono procurar clínicas para fazer uma limpeza. “Fazemos anestesia para o pet ficar quieto, e, assim, remover esse material calcificado”, fala.

Dentição

Conforme o veterinário, os animais iniciam a troca da dentição de leite quando atingirem de 120 e 150 dias de vida. O cão têm 42 dentes. Os incisivos, caninos e pré-molares começam a sair entre a 16ª e 20ª semana de vida. Os molares aparecem da 20ª a 28ª. Gato possui 30 dentes, sendo que os incisivos surgem de 15 a 20 semanas, pré-molares de 18 a 25, e molares no período de 16 a 21.

Reforçando as dicas

– Fazer visitas periódicas ao veterinário, principalmente quanto sentir o mau cheiro na boca dos bichinhos.
– Escovar desde cedo os dentes do animal.
– A escova e a pasta devem ser específicas.
– Normalmente, alimente o seu bicho com produtos sólidos, mas nada impede de oferecer os úmidos.

Fonte: Diário do Sudoeste


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

ESTRESSE

RESILIÊNCIA

BRECHAS LEGAIS

DENÚNCIA

ATROCIDADE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>