Protetores de animais fazem manifesto na festa de 2 de julho em Salvador (BA)


Foto: Wagner Ferreira
Foto: Wagner Ferreira

(da Redação)

Protetores de animais também fizeram seu manifesto durante os festejos do 2 de Julho, nesta terça-feira, em Salvador (BA). Com faixas e dizeres em prol da dignidade animal e em defesa da natureza, eles engrossaram os inúmeros protestos populares realizados do Largo da Lapinha ao Pelourinho, durante as comemorações dos 190 anos da Independência do Brasil na Bahia.

Uma das organizadoras da manifestação, a vereadora Ana Rita Tavares (PV) voltou a criticar a inserção de animais nos festejos, a exemplo dos cavalos levados ao cortejo pelo grupo Encourados de Pedrão, que não estiveram presentes à festa no ano passado. “Esse é um momento de homenagearmos as pessoas que deram sua contribuição para a conquista da independência do Brasil em nosso estado, mas reproduzimos aqui um momento histórico em que o herói é o ser humano não o animal”, diz Ana Rita.

Para a vereadora, a presença de animais numa festa para pessoas é uma crueldade, “pois é um ambiente com muito barulho e eles são forçados a andar em ladeiras com piso de pedra, a exemplo do Pelourinho, correndo inúmeros riscos, fora outras agressões que eles sofrem já comprovadas no documentário “Salve o 2 de Julho e os animais”.

Ana Rita Tavares também cobrou do governo federal uma resposta imediata para a polêmica Resolução nº 457/13 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), publicada no último dia 26 e considerada um dos maiores retrocessos da legislação ambiental brasileira nos últimos anos, por incentivar o tráfico de animais o permitir que qualquer cidadão possa tutelar dez ou mais animais silvestres advindos do tráfico.

“É um absurdo e vou oficializar nosso repúdio com relação a essa lamentável norma, em apoio à Frente Parlamentar do Congresso Nacional em Defesa dos Direitos Animais e a todas as outras organizações ambientalistas que já se pronunciaram contra a medida. Também conclamo todos os cidadãos brasileiros a assinarem a petição que pede o cancelamento da Resolução”, diz.

A autônoma Vera Lúcia, 50 anos, aprovou o manifesto em prol dos animais e cobrou do governo apoio às ações que visam protegê-los. “São seres que precisam de alguém para defendê-los, pois são muito maltratados por pessoas que não têm coração”, diz. Moradora do bairro do Pero Vaz, ela denuncia um grande número de cães e gatos abandonados nas ruas da localidade. “É preciso que se façam mais castrações para evitar esse problema. Se eu pudesse levaria todos eles para minha casa, mas não posso”.

A publicitária Geise Machado, 30 anos, também ficou feliz ao ver os protetores de animais participando dos festejos do 2 de Julho e aprovou a diversidade de reivindicações populares na festa. “Os animais precisam de defensores mais do que nunca, pois eles estão quase que largados nas ruas, sofrendo bastante. São tantas pessoas aqui levantando suas bandeiras e foi fantástico ver esse manifesto em defesa deles no 2 de julho”.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

ASSASSINATO BRUTAL

EXEMPLO

AGROPECUÁRIA

POVOS ORIGINÁRIOS

FINAL FELIZ

DOR E SOFRIMENTO

DESUMANIDADE

AGRESSÃO BRUTAL


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>