Cachorrinha que quase perdeu a pata ainda precisa de ajuda, em Belo Horizonte (MG)


Elizangela Geo
elips7@yahoo.com.br

Fotos: Divulgação
Fotos: Divulgação

Notícias  do caso já publicado aqui da cadelinha resgatada na Av. Amazonas/BH, perto da igreja “Deus é Amor”, no final de Janeiro deste ano de 2013, com um corte profundo em sua patinha. Ela estava muito desidratada, com febre alta e com forte anemia, precisou ficar no soro. Ela foi medicada com anti-inflamatório e antibiótico, além de uma medicação mais  forte para esse tipo de dor.  Foi coletado sangue para fazer os exames de hemograma, pesquisa de hemoparasita e o de leishmaniose.  Os resultados dos exames  confirmaram o que já era esperado: estava com forte anemia e babesiose (doença transmitida pelo carrapato) e ela foi tratada dessas doenças. O exame de leishmaniose deu negativo.

Ela precisou passar por duas cirurgias ortopédicas para correção da fratura,  e segundo o veterinário cirurgião, houve “múltiplas fraturas na  pata traseira com  esquírola óssea (estilhaços dos ossos)”, foi necessário a colocação de  três  pinos intra-medulares e realização de  cerclagens (colocação de fios de aço entre os ossos e estilhaços destes unindo-os). Também foram necessários quase 90 dias para a sua recuperação.

Resistiu bem à cirurgia e se recuperou bem. Precisou ficar internada durante todo  período  pós-operatório, devendo evitar qualquer movimento durante a cicatrização óssea. A ferida aberta  demorou, mas fechou completamente. Como ficou muito tempo sem utilizar  a perninha, obviamente, houve perda muscular e a perna ficou bem mais fina que a outra, e ela precisará de fisioterapia para voltar ao normal e poder  usá-la, e terá dificuldades em andar no inicio. Ela agora precisará de fisioterapia  para recuperar essa massa muscular e  voltar a andar normalmente.

Já recebeu alta no mês passado, retirei-a da clínica e levei-a para minha casa e estou cuidando dela, mas ainda não pude iniciar a fisioterapia, pois estou terminando de pagar a conta que ficou no total de R$ 2.687,00, e ainda faltam R$987,00. Enquanto isso,  faço algumas massagens que me ensinaram e estou colocando um peso na perna para que ela seja forçada a usá-la e já ir ajudando um pouco até poder iniciar a fisioterapia. Mas ela resiste em apoiá-la.

Ela anda, corre e brinca normalmente apesar de não conseguir apoiar a perna. Como eu já tenho outros resgatados em tratamento e todos casos graves e onerosos, fica difícil arcar com todos os custos do tratamento dela sozinha e por isso peço a ajuda dos amigos e simpatizantes da causa animal. Como falei, a conta dela na clínica ficou no valor de R$ 2.687,00 e já  consegui pagar o valor de R$ 1.700,00. Agora preciso de ajuda para quitar o restante desse valor.

Além deste valor que falta pagar, ainda tem a fisioterapia que ficará em média R$ 70,00 cada sessão e ela precisará de várias. Preciso de muita ajuda, qualquer valor que puder doar vai ser importante. Conto com a colaboração dos amigos da causa animal para ajudar na quitação do débito restante, realizar a fisioterapia e  terminar o tratamento dessa cadelinha tão sofrida, vítima da maldade humana.

Obs.: todos os recibos dos valores que já foram pagos e mais detalhes sobre esse caso estão postados no Facebook.

Para quem puder ajudar com qualquer valor:
Banco do Brasil (Banco 001) – Ag. 0643-2 – C/C 32.199-0
Banco Santander (Banco 033) – Ag. 3488 – C/C 01002918-2

Contato:  Elizangela –Cel.: 31-9346.6468 – e-mail:  elips7@yahoo.com.br


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

DADOS ALARMANTES

MAUS-TRATOS

DESMONTE AMBIENTAL

ZOOFILIA

RÚSSIA

FINAL FELIZ

CRUELDADE

CRISE ECONÔMICA

SINERGIA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>