Donald Trump Jr. em foto ao lado de um javali morto no Zimbábue (Foto: Huntinglegends.com/Flickr)

Grupos de defesa dos animais criticaram nesta terça-feira (13) as fotos postadas em redes sociais do safári no Zimbábue dos filhos do magnata norte-americano Donald Trump. Em uma das fotos que causou maior repulsa, Eric Trump, 28, e Donald Trump Jr., 34, aparecem ao lado de um crocodilo morto pendurado em uma árvore. Em outra, um Donald Jr. posa segurando o rabo de um elefante morto, relatam os sites da rede norte-americana ABC e do jornal New York Daily News.

A organização sem fins lucrativos Pessoas pelo Tratamento Ético dos Animais (na sigla em inglês, Peta) divulgou uma nota na qual diz que “se os irmãos Trump estão procurando por emoção, talvez devessem pensar em paraquedismo, salto de bungee jump, ou até seguir os passos do pai tentando abater empresas rivais – e não animais.

Assim como qualquer animal, elefantes, búfalos e crocodilos merecem coisa melhor que serem mortos e cortados por dois jovens milionários para uma foto macabra. Os Trumps têm muitos recursos à disposição se quiserem ajudar os moradores locais”.

Em comunicado conjunto, os irmãos dizem ser “dois homens que gostam da vida ao ar livre que conheceram a caça e a pesca por meio do avô, que ensinou a não tomar nada nem desperdiçar”. No mais, dizem ter “o maior respeito pela natureza e sempre caçado em conformidade com as leis e legislação. Além disso, toda a carne foi doada para moradores, que ficaram incrivelmente gratos”.

Por fim, Trump Jr. defende-se da enxurrada de críticas no Twitter e reitera que a carne dos animais assassinados “alimentaram o vilarejo africano por um mês”. Os dois irmãos participam do reality show da TV NBC “Celebrity Apprentice” (Aprendiz de Celebridade) estrelado pelo pai e também trabalham nas empresas do império Trump.

Donald Trump Jr. posa ao lado de búfalo durante caçada no Zimbábue (Foto: Huntinglegends.com/Flickr)
Eric e Donald Trump Jr. posam ao lado de crocodilo morto (Foto: Huntinglegends.com/Flickr)

Fonte: Último Segundo

10 COMENTÁRIOS

  1. Tanta coisa mais útil e generosa para se fazer em prol dos mais necessitados e famintos, ter a coragem de sacrificar os pobres animais e ainda se orgulharem dessa proeza. É o fim do mundo mesmo. me despedaça o coração de certas atitudes dos ser humano. Há momentos que ser gente me entristece. Ana Lucia B. Fioroni. Presidente Prudente SP.

  2. jovens que andam na contramão da História, sequer ouviram falar que isto não se faz mais, que é no mínimo politicamente incorreto, que afeta os negócios (deles),
    Young men who walk against the flow of History – who have not acknowledged that this at least politically incorrect and it may affect businesses ( theirs).