Sem verba, Gada alega não ter condições de alimentar animais


Durante a sessão da Câmara de quarta-feira (21), o Grupo de Apoio e Defesa dos Animais (Gada) fez um protesto no auditório do plenário, contra o prefeito Du Altimari, pela não publicação da lei que prevê o repasse de verbas para a entidade. De acordo com Roberta Escrivão, presidenta da entidade, a verba de R$ 84 mil reservada para este ano, dividida em 12 parcelas, ainda não foi repassada pela administração municipal.

Sem o recurso financeiro, os problemas enfrentados pela ONG se agravam. O único veículo disponível para a realização de serviços está quebrado há mais de 15 dias, e falta o principal: comida. De acordo com números do Gada, são 600 animais – entre cães e gatos – atendidos no momento. Diariamente, são consumidos 150 quilos de ração. “As despesas são grandes e o que a prefeitura repassa dá para dez dias de alimentação, mas nem isso estão fazendo. Nosso trabalho fica prejudicado e não temos condições de amparar os pedidos de ajuda que chegam até nós. Os animais estão passando fome”, comenta Escrivão.

Nesse impasse, a presidenta ressalta a importância do Gada para o município e desabafa contra a morosidade perante a lei que firma convênio entre as partes. “A ONG serve de muletas para a prefeitura, pois Rio Claro não tem canil municipal. Se não existíssemos, onde estariam todos esses cães e gatos? Além disso, o convênio entre Gada e Prefeitura foi firmado, a lei assinada no dia 14 e, desde então, não foi publicada no Diário Oficial, para que a verba seja liberada. Estou em dia com minhas obrigações”, reforça.

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) informa que aguarda decisões sobre o projeto de subvenções encaminhado à Câmara Municipal. “Nessa quinta-feira, o Gada apresentou os últimos documentos da prestação de contas de 2011, obrigatória para qualquer recebimento de verba. A partir disso, a Fundação irá analisar as contas da instituição, emitir parecer e verificar as diretrizes da lei de subvenção para fazer os repasses. Todo esse trâmite é procedimento normal e dentro da legislação”, diz, em nota.

A fim de driblar as dificuldades, o Gada recorre à ajuda da comunidade e empresas parceiras para a doação de ração, produtos de limpeza e demais insumos para a manutenção e sobrevivência da entidade. Quem quiser colaborar, entre em contato: (19) 3532-4115. Local: Avenida 8, entre Ruas 1 e 1-B, Centro – linha férrea.

Abandono

Estima-se que dez mil animais estejam abandonados nas ruas da cidade, o que configura maus-tratos de acordo com o Art. 32 da Lei Federal nº 9.605 de 1998 (Lei de Crimes Ambientais). “É preciso despertar a posse responsável. Algumas pessoas no início, quando ganham um filhote de cachorro ou gato, ficam felizes com a novidade. Mas basta o animal ficar doente ou precisar de cuidados especiais para, simplesmente, ser jogado na rua como se fosse lixo”, alerta Escrivão.

Fonte: Jornal Cidade


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

APELO

RECOMEÇO

BARBÁRIE

SEGUNDA CHANCE

INSPIRAÇÃO

DESCARTE IRRESPONSÁVEL

BOA AÇÃO

CHINA

HEROÍNA

FINAL FELIZ


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>