A terceira idade dos cães


Por Fabiana Ferreira

Imagine ter uma família de poodles idosos. A intrépida trupe é formada por Jhonny, 15 anos, Lilica, 13, Dara, 10 e Nega, 8 anos. A matilha começou com a perda de um cachorro. A família em seguida resolveu preencher o vazio na casa e no coração. Foi aí que o Jhonny apareceu e logo depois a amiga Lilica, afinal de contas, ele precisava de companhia.

Foto: Reprodução

Um amigo trouxe de presente a Dara. Ela cruzou e ninguém teve coragem de deixar partir todos da prole. Foi assim que a família Korilo reuniu a cachorrada.

O mais velho da turma, único com pedigree, já não brinca mais como antes. Além de surdo, tem artrose. Não sobe no sofá. Mas sabe pedir. E, claro, logo é atendido. Sempre foi rei, não seria agora que perderia a majestade.

Já a terceira no cargo de sucessão a mais velha, dia desses, deu um susto. Despencou da obra de uma altura de três metros. Após um dia de observação na clínica veterinária constatou-se que nada sofreu. Nem uma fratura? Nada. Um milagre para uma velhinha, conta a dona. Talvez seja a ração especial para idosos… Ou São Francisco, quem sabe?

Foto: Reprodução

As duas mais novas, mãe e filha, estão banguelas. Talvez a genética e a falta de escovação diária dos dentes tenha contribuído. Mas, principalmente, a mãe continua cheia de energia. Adora correr atrás de uma bola. Manteve o espírito de filhote, mais do que a própria filha.

A família Korilo vive feliz com a turminha e aproveita cada dia com eles como se fosse o último. Com a certeza que fizeram o melhor para os seus cães, que um dia serão uma alegre lembrança em suas vidas.

Conhecendo melhor

Foto: Reprodução

Fui conversar com a médica veterinária Renata Jorge, da Clínica Pet Store, para saber um pouco mais sobre a velhice dos cães.

– A partir de quantos anos um cachorro entra na terceira idade?

A partir de sete anos os cães entram na fase senil, lembrando que cães de grande porte envelhecem mais cedo do que os de pequeno porte. A partir desta fase necessitam de cuidados especiais.

– É verdade que o cães a cada ano vivem sete, se comparado aos humanos?

Não exatamente. A idade equivale ao peso do animal. Por exemplo: cães de 0 a 50 kg até o sexto ano de vida, cada ano equivale a sete anos dos humanos, depois diminui para quatro. Cães de porte gigante já envelhecem nove anos no primeiro ano de vida.

– Quais cuidados deve-se ter com um cão idoso?

A saúde do animal começa com uma boa alimentação. A partir dos sete anos, ele deve comer ração para idosos que são ricas em alguns componentes, exemplo: polifenóis, selenio, vitamina e, antioxidantes, condroitina e glicosamina, que ajudam a retardar os efeitos do envelhecimento, diminuem a perda de massa muscular, previnem desgastes das articulações e facilitam a digestão.

O mercado pet farmacêutico, tem se atualizado para que nossos velhinhos tenham uma boa qualidade de vida! Cápsulas de Omega 3,6 e 9 cuidam da pele, pelagem, previnem úlceras de córnea e são ótimos antioxidantes. Sulfato de Condroitina auxiliam no tratamento articular, como artrite e atrose que são doenças muito comuns nos idosos.

A meu ver, um ótimo medicamento geriátrico é o Gerioox, que engloba todas as substâncias que mencionei acima. A escovação dentária todos os dias é a forma mais adequada para manter a saúde bucal, não esquecendo que rações de qualidade também auxiliam.

Para manter dentes e gengivas saudáveis, sempre prescrevo Plaque Off,este produto é extraído de algas e auxilia na eliminação do mau-hálito, placas bacterianas e cálculos dentários.

– Existe “check-up” para cães? Qual a rotina de consultas e exames ao longo da vida?

A partir de sete anos, o ideal é que check-ups sejam feitos a cada seis meses. Os principais perfis para idosos são: renais, hepáticos e glicose.

– A expectativa de vida dos cães aumentou? Quais os fatores que levaram a isso?

Cães que são bem cuidados com ração de qualidade,vacinados e castrados, tem uma expectativa de vida de 14 a 16 anos.

– Existem raças mais predispostas a doenças na velhice? Quais seriam as raças e os problemas associados?

Qualquer animal, de qualquer raça pode desenvolver doenças, pois está ligado a fatores de ordem genética. Dentre as mais predispostas nos geriátricos podemos citar: problemas articulares,oculares,renais, urinários, tumores, problemas cardíacos e diabetes.

Fonte: Blog Papo Pet


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

BOA AÇÃO

CHINA

HEROÍNA

FINAL FELIZ

PAUTA EMERGENCIAL

SOLIDARIEDADE

GESTO DE AMOR


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>