Grupo de proteção animal acusa quatro chineses de crueldade


Um grupo de proteção animal diz que quatro cidadãos chineses foram acusados de crueldade animal depois de terem dilacerado e comido tartarugas raras no Zimbabué.

Os homens admitiram a morte de 40 daqueles animais, que estão na lista das espécies em perigo.

Em uma casa do Zimbabué foram encontradas 13 tartarugas vivas e carne de tartaruga, acrescentou a Sociedade para a Prevenção da Crueldade Animal.

Os cidadãos da localidade dizem que os chineses compravam os animais para comerem; atiravam-nos para água a ferver para separarem a carapaça e depois esquartejavam-nos.

Além da crueldade animal, os quatro indivíduos enfrentam acusações de terem entrado ilegalmente no país africano. Eles estão detidos e deverão ser deportados.

Fonte: Sol


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

ABERRAÇÃO LEGISLATIVA

EXEMPLO

CICLOVIA RIO PINHEIROS

ESTRESSE

RESILIÊNCIA

BRECHAS LEGAIS

DENÚNCIA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>