Cientistas estudam aves da Floresta do Jamari, em Rondônia


Foto: s/c

Foi divulgado o resultado do inventário realizado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) da avifauna do interior e do entorno da Floresta Nacional do Jamari, em Rondônia. Número preliminar aponta a presença de 220 espécies de aves para a região da Usina Hidrelétrica de Samuel, localizada mais ao norte da floresta. No inventário anterior, o número foi de 163 espécies, entre elas o gavião-real (Harpia harpyja).

Criada em 1984 com área estimada em 222.000 hectares, a floresta do Jamari abriga uma importante biodiversidade de fauna na região e é considerada uma das três áreas mais importantes para conservação de aves no Estado. O conhecimento das espécies de aves de bordas de mata e áreas degradadas tem o objetivo de contribuir para o plano de manejo da Unidade de Conservação.

Segundo Marco Antônio de Freitas, analista ambiental do ICMBio, que participou dos estudos, o levantamento pode ser visto como fonte de informação para compreender a riqueza da região, o grau de endemismo regional e detectar a presença de espécies estenóicas (que vivem em ambientes conservados e que dependem deste tipo de hábitat protegido para viver) e suas exigências quanto à qualidade e estrutura dos hábitats, além de espécies cinegéticas (utilizadas na alimentação, ornamentação e ameaçadas de extinção).

Fonte: Terra


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

GENEROSIDADE

MOÇAMBIQUE

ÍNDIA

MINAS GERAIS

ESTUDO

CONSUMO CONSCIENTE

PROTEÇÃO

AMOR PROFUNDO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>