Caso Dalva Lina da Silva

Segundo deputado, morte de cães e gatos é para mercado negro de sangue

A polícia de São Paulo encontrou 33 cães e gatos mortos em frente a uma casa na Vila Mariana, zona sul da cidade, na madrugada desta sexta-feira Foto: Helio Torchi/Futura Press

O assassinato de 33 cães e gatos na madrugada desta sexta-feira em São Paulo é um forte indício de uma suspeita, levantada há meses por ONGs que trabalham na defesa dos animais, de que existe um comércio clandestino de sangue de animais no Brasil. As denúncias chegaram ao gabinete do deputado Ricardo Tripoli (PSDB-SP), da Frente Parlamentar Ambientalista do Congresso, que explicou ao Terra que uma bolsa de sangue de um gato ou cachorro no mercado negro pode custar até R$ 300. Ele não acredita em outra hipótese para os cadáveres encontrados hoje em uma rua na Vila Mariana, zona sul da capital.

“Você não faz um ritual religioso com 30 animais, pois o volume é muito grande e não há necessidade. Sem sombra de dúvidas pode haver um comércio paralelo para o sangue dos bichos, pois uma bolsa, segundo as ONGs que trabalham conosco, custam até R$ 300. Elas seriam vendidas para veterinários, clínicas e hospitais, para depois serem usadas em transfusões e outros fins. O inquérito policial deve confirmar”, afirmou Tripoli.

Ele disse que solicitou à Universidade de São Paulo (USP) o exame dos cadáveres dos cães e gatos e o inquérito. O deputado ressalta que algumas ONGs já o vinham alertando sobre a suspeita e inclusive contrataram detetives particulares. “As ONGs já tinham se reunido para fazer uma investigação paralela para tentar entender porque eram encontrados animais na rua, em sacos. A apreensão de hoje demonstrou que a quantidade era grande e que os animais basicamente não tinham sangue à mostra”, salientou Tripoli.

Nesta madrugada, o Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania (DPPC) de São Paulo deteve, após denúncias de maus-tratos, Dalva Lina da Silva, 42 anos, suspeita de matar os animais. Ela foi localizada no bairro Vila Mariana e os animais estavam em sacos de lixo em frente à casa dela.

Na garagem da residência havia diversas gaiolas para transporte de animais. Na noite de quinta, ela foi vista jogando os animais mortos no lixo. Segundo a PM, ela falou que sedava e sacrificava alguns animais porque eles sentiam dor. Segundo a polícia, a mulher foi liberada porque o caso, segundo a legislação brasileira, é ainda considerado de menor potencial ofensivo. Ela afirmou que recebeu os cães e gatos doentes e tentou tratá-los, mas como não obteve sucesso, aplicou anestésico para que cindo deles morressem sem dor.

Polícia não descarta comércio de sangue
O delegado Wilson Correia, do DPPC, não descartou a hipótese do tráfico de sangue. Porém, ele prefere aguardar pelos exames veterinários. “Queremos saber as causas das mortes. Ela disse que matou apenas cinco, em estado terminal, mas não explicou as outras. Vamos checar para ver se realmente procede esta denúncia”.

“É um mercado que até então ninguém imaginava que existisse, um mercado negro, porque o que ocorre é que os animais foram encontrados sem sangue e uma boa parte de anestésicos foi achado na residência. São indícios claros”, ressaltou o deputado Ricardo Tripoli.

Fonte: Terra

35 COMENTÁRIOS

  1. é uma vergonha msmo, sabem que foi a mulher e ela foi liberada! aeee Brasil é assim qe vc vai pra frente.. encobrindo as injustiças e libertando os criminosos _|_

  2. essa DESGRAÇADA!!!! vai pagar mto cara naum aki na terra…pq aki naum vira nda….mais sim no INFERNO!!!!!!!!!!!! q ela queima no inferno….ai ela vai ver oqeh ajustiça se naum paga aki pode ter certeza q vai pagar em outro lugar bem pior !!!!!! eu fico mais conformada pq eu sei q Deus naum vai deixar quieto…..

  3. O que vai acontecer agora? Estamos fartos destes crimes contra seres indefesos. Vão esperar que esta psicopata pegue uma criança? Não percebem que isto é muito grave?

  4. É por isso que devem existir hospitais publicos veterinarios , existir banco de sangue legalizados, doação de órgãos legalizada, do mesmo jeito que existe para pessoas. A única diferença entre um animal e uma pessoa é que a pessoa sabe expressar o que sente atraves de palavras e os animais só se comunicam entre a propria especie o resto é igual a minha pessoa e a todos os outros em tudo.

  5. essa mulher eh um ser abjeto, podre, desprovido de carater, decencia,valores morais…ela deve ser a assassina de uma rede maior mesmo… fico imaginando veterinários envolvidos nesta SUJEIRA! me da nojo! e depois crimes contra os pobrezinhos animais sao considerados “de natureza leve” ora vao para o INFERNO ! um verdadeiro HOLOCAUSTO “de natureza leve” ….

  6. Se for este o caso, a quadrilha deve ser desmantelada. Provavelmente existem mais locais como esse, onde animais são assassinados em massa. Com certeza, este elemento não é o único a fazer isso numa cidade como São Paulo. Os receptadores, intermediários e as clínicas veterinárias que fazem parte desta provável máfia precisam ser descobertos e punidos! Talvez, neste momento, mais dezenas ou centenas de animais estejam sendo assassinados. Urgente se faz uma investigação policial séria, competente e bem direcionada para se desvendar os meandros deste labirinto infernal. Os ativistas pelos direitos dos animais devem pressionar quem de direito para que as investigações sejam realizadas com firmeza. O caso da Vila Mariana pode ser só a ponta do iceberg.

  7. Marília, concordo contigo, é triste e parece coisa de filme de terror. Mas, por outro lado, estao vindo à tona informações e fatos que podem, e devem desencadear um processo de justiça que precisa ser estendida aos animais indefesos que sofrem esse tipo de violência.

  8. Vizinhos comentaram que ouviam tambores e música em alto volume para abafar os gritos dos animais, conforme divulgado por pessoa ligada à proteção. A possibilidade de rituais macabros parece procedente. Este elemento deve tentar sair da cidade. Atenção! Com certeza, ela não está sozinha nisso. Hoje com animais, amanhã fará com crianças. A polícia tem que levar isso muito a sério! Quem brutaliza animais, brutaliza qualquer ser vivo, inclusive humanos.

  9. só não podemos deixar cair no esquecimento… porque fica impune. o mobilização popular conta muito. Vamos nos indignar e exigir justiça contra esse monstro de saia.

  10. O pior de tudo é que se existe mercado negro de sangue de animais, é porque existe médicos veterinários envolvidos ou sendo coniventes, com esse tipo de ação. Por que o conseguou reginal de medicina veterinária não se manifesta sobre o caso e pelo menos não exerce um pouco de sua responsabilidade fiscalizando essas “clinicas” veterinárias que exisem por ai que mais parecem açougue. Lamentavel um orgão de classe não ser atuante.

  11. Só uma pergunta: o que vai acontecer com essa assassina, quer apostar que não vai acontecer nada. nesse país só tem justiça para o pai que rouba margarina ou qualquer outra coisa no supermercado para dar para a famiila que ta passando fome, salvo só em alguns caso.

  12. E esse sangue todo é comprado por alguem? veterinários?!? Hospitais veterinários?!? Credo que horror! Vamos torcer para que a policia desmantele esta quadrilha. deve ter outras por aí.

  13. as pessoas que jogaram estes animais nas ruas também são culpadas por esta monstruosidade, os pet´s que comercializam filhotes. Tem uns filhos da p. que poem seus cahorros para cruzarem e venderem seus filhotes. e tem aqueles que deixam seus cães sem castrar, ficarem pegando crias depois jogam os filhotes na rua(qdo vira-latas).Se as pessoas tivessem mais dignidade, não existiria tanto animais abandonados entregues a propria sorte, e provavelmente essas máfias (de sangue, de pele, e de carne) não teriam como atuar.

  14. Infelizmente hoje em dia, a maioria das pessoas que trabalham com animais esta apenas visando o dinheiro pois sabe que quem ama mesmo seu bichin faz tudo por ele, eu gasto o que não tenho deixo de comprar comida e remédio para mim, mas não deixo meus filhos sem (meus filhos pois eles são como filhos para mim)Por isso não me conformo quando alguém joga um animal doente para não gastar dinheiro. Essas pessoas quando querem se livrar desses animais levam eles para qualquer lugar, e não procuram saber o paradeiro, por isso essa assassina fazia isso, pois ninguém voltaria para verificar se esses bichinhos estavam bem. Assim como ela quantos lugares como esse deve existir.

  15. Deputado, estamos com vc! Precisamos de um Projeto para aumentar a pena para esse tipo de crime. Quanto a esse ser repugnante de mulher, que Deus lhe dê em vida a justiça merecida!

  16. Valéria Marival de Meneses, a Justiça pode esperar sentada. Como o povo vai perder a cabeça, se não tem? São omissos e ignorantes. Preocupados apenas com seu bem estar imediato. Formam uma imensa massa de inércia, que anula os propósitos daqueles que desejam lutar para um mundo melhor.

  17. Num meio que rola muita grana como o mercado PET (veterinários, clínicas, fábricas e laboratórios, canis, etc) é óbvio que existem, como em todos os outros ramos, os maus profissionais, oportunistas e até bandidos. Por exemplo: conheço veterinário oportunista que não cobra a primeira consulta caso você adote um animal abandonado, mas, em compensação receita um monte de remédios sem necessidade nesse atendimento -lógico que vendidos na sua pet shop. E essas rações de baixíssimo preço? Quais são seus ingredientes? Mereciam uma reportagem sobre teste de produto no Fantástico.

  18. tanta crueldade; só de olhar dá um apero no coração essa criminosa devia ser presa e viver o resto de vida vendo o sol nascer quadrado .

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui