10 de dezembro

Atos em observação ao Dia Internacional dos Direitos Animais são realizados no país

(da Redação)

Foto: Divulgação

São Paulo

Dia 10 de dezembro é o Dia Internacional dos Direitos Animais (DIDA), criado pela ONG inglesa Uncaged em 1998. A data é uma alusão à ratificação, na ONU, da Declaração Universal dos Direitos Humanos, em 1948, e visa chamar atenção para a necessidade de inclusão de todos os animais como sujeitos morais, de direitos, capazes de sentir e sofrer. Esta posição é defendida com base na teoria dos Direitos Animais. No Brasil, o DIDA começou a ser celebrado em 2006.

O VEDDAS realizará, como já faz há 5 anos, um ato em observação ao Dia Internacional dos Direitos Animais. Pioneiro na realização de atos nessa data no Brasil, a ONG realizou por 4 anos consecutivos manifestações em grandes avenidas na cidade de São Paulo, reunindo mais de 400 pessoas, em algumas ocasiões. As fotos desses atos podem ser vistas aqui http://www.veddas.org.br/fotos/category/13-protestos-dida–dia-internacional-dos-direitos-animais.html

Desde 2010, o formato da ação foi alterado e, nesse ano, repetirá a mesma abordagem nos dias nos dias 09 e 10 de dezembro. O vídeo da ação de 2010 pode ser visto acessando http://youtu.be/3Bh-cnwSmcM

Os voluntários do VEDDAS estarão nos seguintes horários e locais para a realização desse ato impactante pelos direitos animais, expondo os cadáveres de animais obtidos do descarte da indústria da moda, pele, ou vítimas do tráfico ou dos rituais religiosos.

– 09 de dezembro (sexta-feira) às 11h30 sobre o Viaduto do Chá (Centro, São Paulo, SP)

– 10 de dezembro (sábado) às 14h em frente ao prédio da Gazeta (Avenida Paulista, 900, Metrô Brigadeiro ou Trianon-MASP, São Paulo, SP)

Os interessados em participar como voluntários no ato podem ler as instruções em http://veddas.org.br/ e enviar mensagem para voluntarios@veddas.org.br para se inscreverem.

Divulgação

Rio de Janeiro

O Ula (União Libertária Animal) irá observar o DIDA com uma ação educativa no Calçadão de Campo Grande, zona oeste do Rio de Janeiro (RJ) dia 10, às 15h. Será realizado, com a colaboração de ativistas independentes e de outros grupos, uma exposição viva com banners abordando diversas questões dos Direitos Animais, encenação e panfletagem, levando informação, despertando a curiosidade e a reflexão na população, e motivando mudanças em prol dos animais.

A panfletagem contará também com a distribuição de receitas natalinas veganas, fazendo parte da campanha “Natal com mais Vida”, criada em 2008, que convida as pessoas a terem um natal com mais paz e compaixão.

Se você quiser acrescentar entre em contato: contato@uniaolibertariaanimal.com

Porto Alegre (RS)

GAE POA
Desde o ano de sua fundação, o GAE POA marca o Dia Internacional dos Direitos Animais (DIDA) com algum evento que envolva defensores dos direitos animais de Porto Alegre e arredores.

O DIDA representa a data mais coerente com a defesa animal, uma vez que é o dia que reforça a importância da Declaração dos Direitos Animais redigida pela Uncaged. Uma declaração que não deixa dúvidas sobre o conceito de direitos animais, o abolicionismo e a necessidade de sermos veganos.

O grupo aguarda ciclistas e não ciclistas no Largo da Epatur, Porto Alegre.

Vanguarda Abolicionista
A Vanguarda Abolicionista mais uma vez realiza um ato público de conscientização na passagem do Dia Internacional dos Direitos Animais, alinhado a grupos de todo mundo, encabeçado pelo Uncaged, da Inglaterra. Em Porto Alegre, a atividade será realizada no domingo, 11 de dezembro, das 9h às 18h, na rua José Bonifácio, na altura do Colégio Militar.

A intenção, já de praxe nas ações da Vanguarda, é levar o veganismo, a libertação animal e o anti-especismo para a população em geral. Interessados que estejam alinhados às bandeiras do grupo são convidados a participar. Como subsídio aos participantes, sugere-se a leitura do folder ‘Direitos Animais’, de Gary Francione, que será distribuído ao público durante todo o dia.

Informações de última hora podem ser obtidas pelos telefones 51-9164-3726, 9370- 2175 ou 9167-9607.

Fagundes (PB)

O ambientalista Aramy Fablicio, todos os anos faz protesto no centro da cidade de Campina Grande (PB), mas este ano preferiu levar a ação para escolas públicas da zona rural do município de Fagundes, interior daparaíba. Usando uma maquete com uma parte simulando uma área de floresta preservada com plantas, animais, e outra parte com uma área sem plantas e animais, apenas árvores secas, desertificada, para que as crianças tivessem uma idéia de o que significa floresta preservada e deserto, de forma bem prática. Também uma simulação com vários animais de pelúcia com aspectos maltratados para simular o sofrimento daqueles animais, a idéia é sensibilizá-los para que desde cedo se tornem simpáticos à causa da natureza.

3 COMENTÁRIOS

  1. PARABÈNS A TODOS QUE FAZEM O ” ANDA ” PELAS PUBLICAÇÔES IMPORTANTES EM DEFESA DOS ANIMAIS E PELAS PUBLICAÇÔES DAS MATÈRIAS PUBLICADAS SOBRE A ÀREA DE TRANSIÇÂO CAATINGA MATA ATLÂNTICA, QUE ESTAR LONGE DEMAIS DAS CAPITAIS, MAS MESMO ASSIM VOÇÊS VALORIZAM E SE SENSIBILIZÂO QUE AQUI TEM UMA VIDA SELVAGEM MUITO RICA EM BIODIVERSIDADE DE PLANTAS E ANIMAIS EXÒTICOS E OS DEMAIS JORNAIS DOS GRANDES CENTROS DEVERIAM VALORIZAR E OLHAR MAIS POR ESTAS CRIATURAS QUE ESTÂO SENDO EXTINTAS SEM QUE NINGUEM FAÇA NADA, IMAGINEM QUE TODOS OLHAM PARA A AMAZÔNIA , MATA ATLÂNTICA, CERRADO, PANTANAL, ENQUANTO AQUI OS TRAFICANTES DE ANIMAIS ESTÂO CONDUZINDO A EXTINÇÂO E NADA E FEITO . AINDA VIVEMOS NO FAROESTE CABOCLO, PARABÈNS MAIS UMA VEZ PELA PUBLICAÇÂO . Ambientalista ARAMY FABLICIO.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui