Cão que desenvolveu fobia após morte de tutor aguarda adoção especial no Reino Unido


Bentley usa sapatos para não roer as unhas (Foto: Reprodução/Daily Mail)

Bentley, um border collie de seis anos, que vive em Warwicks, Inglaterra, desenvolveu uma espécie de fobia após  a morte de seu primeiro tutor.

O cãozinho foi levado pelos tutores à associação Dogs Trust, alegando não saberem a melhor forma de cuidar do animal. Sandra Wilson, uma das responsáveis do centro, explica que o animal tem que estar acompanhado dia e noite: “Ele tem medo de tudo quando fica sozinho nem que seja por apenas um minuto”.

“Ele não aguenta estar num quarto às escuras e não gosta de passear à noite, a não ser por locais fortemente iluminados”, acrescentou. “Ele é talvez o cão mais medroso da Grã-Bretanha, mas um animal adorável”.

Bentley perde todas as suas inseguranças quando está acompanhado. Sandra Wilson contou que estão à procura de um novo tutor para o cão, preferencialmente alguém que fique grande parte do tempo em casa.

Bentley ao lado de cuidadora, à espera de adoção. (Foto: Reprodução/Daily Mail)

Como exeperiência, os colaboradores do Dog Trust colocaram Bentley sozinho numa sala de observação e ficaram espantados quando o viram a choramingar para um boneco e a roer as unhas ansiosamente quando ouviu o miar de um gato. Os técnicos têm que lhe calçar uns sapatos para evitar que ele roa as unhas.

Em 2009, após a morte do seu primeiro tutor, foi-lhe diagnosticada monofobia (medo de estar sozinho). No ano passado, a Dog Trust encontrou-lhe uma nova família, mas sete meses depois Bentley foi devolvido porque os tutores não sabiam o que fazer com ele.

Helen Barlow, uma das tratadoras de Bentley, explica que este seu medo em ficar sozinho surgiu com a morte do primeiro tutor. “Bentley fica agora petrificado quando alguém sai da sala, pois tem medo que já não regresse”, concluiu.

Com informações de Os Bichos


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

RIO DE JANEIRO

ALTERNATIVA VEGANA

GENEROSIDADE

REABILITAÇÃO

EMPATIA

RECEPÇÃO

FINAL FELIZ

SEM FERIMENTOS


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>