Matança de rinocerontes bate recordes na África do Sul


Foto: Tobias Schwarz/Reuters/arquivo

Este ano já foram mortos 341 rinocerontes por caçadores na África do Sul, um número recorde em relação ao ano passado, que acabou com 333 animais mortos, alerta a organização ecologista WWF.

Na semana passada, esta organização alertou para a extinção do rinoceronte de Java no Vietnã. “O rumor infundado de que o corno de rinoceronte pode curar o cancro pode ter ditado o destinado do rinoceronte de Java no Vietnã”, comentou Christy Williams, especialista da WWF na Ásia. “Este mesmo problema está a afetar outras populações de rinocerontes na África e no Sul da Ásia”, acrescentou.

A África do Sul tem sido o ponto focal da caça porque tem as maiores populações de rinocerontes do planeta. Os esforços para a aplicação da lei têm levado a mais detenções. Mas ainda assim, a procura por produtos de medicina tradicional com corno de rinoceronte continua a aumentar na Ásia. “Apesar de uma moratória ao comércio, no âmbito da CITES, o corno de rinoceronte continua a ser traficado ilegalmente da África para a Ásia”, comenta a WWF, em comunicado.

A organização defende, então, que “para acabar a rede do comércio cruel, os governos dos países de origem, trânsito e consumidores devem aumentar os seus esforços”.

Atualmente, das cinco espécies de rinocerontes, três estão criticamente ameaçadas de extinção.

Com informações do Público


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

VIDAS PERDIDAS

DEDICAÇÃO

SOFRIMENTO EMOCIONAL

DOÇURA

AÇÃO HUMANA

JAPÃO

FINAL FELIZ

POLUIÇÃO SONORA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>