Movimento contra a construção de biotério em Portugal retoma audiências com partidos


Foto: Reprodução/Correio da Manhã

O movimento que contesta a construção de um dos maiores centros na Europa de produção de animais para fins experimentais na Azambuja, em Portugal, está a iniciar uma nova ronda de audiências com os partidos, com o intuito de propor a suspensão do projeto.

Depois da audiência com o Bloco de Esquerda, a Plataforma de Objeção ao Biotério reúne-se hoje (11) com o grupo parlamentar do PCP e aguarda a marcação de novas audiências com os restantes grupos parlamentares e com o Governo, referiu a porta-voz do movimento, Constança Oliveira.

“Tendo em conta o projeto de resolução assinado por todos os grupos parlamentares na legislatura anterior a dizer que Portugal devia ter um centro de alternativas à experimentação animal e que todos os laboratórios deveriam ter um comitê de ética, o objetivo destas audiências é perceber que medidas os novos ministérios irão tomar para concretizar o que foi assinado”, explicou a ativista.

Para além da inviabilização da construção do biotério, a Plataforma de Objecção defende que o “dinheiro seja canalizado para a construção de um centro de alternativas à experimentação animal”, disse Constança Oliveira.

Após reunir com o movimento, o Bloco de Esquerda (BE) apresentou já este mês na Assembleia da República dois projectos de resolução que visam suspender a construção do biotério pela Fundação Champalimaud, em colaboração com a Fundação Calouste Gulbenkian.

No projecto de resolução, o BE vem pedir que sejam suspensas os fundos comunitários destinados ao projecto até à conclusão de um estudo sobre as necessidades de animais para fins de experimentação científica e sobre a rede nacional de biotérios.

A Fundação Champalimaud pretende construir um biotério com 25 mil gaiolas para produzir animais para experimentação animal em terrenos cedidos pelo município da Azambuja.

Fonte: Correio da Manhã 


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

CONSCIENTIZAÇÃO

SOLIDARIEDADE

NOVOS LARES

RIO CLARO (SP)

EXTINÇÃO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>