Tutor de cão que morreu em voo vai processar Gol


O esteticista de cães, Fabio Cesar dos Santos, tutor do cachorro da raça pug, que morreu de parada cardiorespiratória durante um voo entre São Paulo e Vitória, afirmou hoje que vai processar a companhia aérea pelo ocorrido. O animal, chamado Santiago, morreu na última terça-feira (13), após ter ficado por mais de 10 horas em um local fechado, durante um voo da empresa Gol Linhas Aéreas Inteligentes, que teria atrasado no embarque.

A companhia disse que realizou uma “apuração interna” e vai prestar esclarecimentos aos envolvidos. No entanto, segundo o tutor do animal, houve descaso da empresa durante o voo e no socorro a Santiago.

“É uma falta de respeito, um descaso muito grande da empresa com o cachorro e com a minha família. Durante o voo eu pedi várias vezes para olhar os animais, dar água e comida a eles, mas disseram que era proibido. Alguns funcionários nos trataram com respeito, outros não”, afirmou Fabio Cesar.

Fonte: DGABC


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

TECNOLOGIA

DESUMANIDADE

ACOLHIMENTO

EFICIÊNCIA

VIDAS PERDIDAS

DEDICAÇÃO

SOFRIMENTO EMOCIONAL

DOÇURA

AÇÃO HUMANA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>