Homem é condenado por matar cadela por não impedir furto, no RS


A Justiça do Rio Grande do Sul condenou um homem por matar com golpes de barra de ferro uma cadela por ela não ter impedido um furto a sua casa em julho de 2008. A decisão foi divulgada nesta terça-feira e manteve a pena dada pelo Juizado Especial Criminal de Pelotas por crime contra a fauna: cinco meses e dez dias de detenção, mais 15 dias de multa de um trigésimo do salário mínimo daquele ano.

Na época, a polícia foi chamada por meio de uma denúncia. Ao chegar à casa do acusado, os policiais encontraram o cachorro da raça pit bull morto. Questionado, o tutor do animal disse ter sido vítima de um furto e que ficou com raiva pela cadela não ter impedido o arrombamento.

Denunciado pelo Ministério Público, o homem não compareceu à Justiça e, por isso, foi condenado à revelia. Com a decisão, a defesa apelou alegando insuficiência de provas, já que a condenação teria se baseado só no depoimento do policial que atendeu à ocorrência e que não presenciou o crime.

No entanto, a relatora do recurso, juíza Cristina Pereira Gonzáles, considerou as provas suficientes para a condenação, apontando que o depoimento de policiais tem valor de prova quando não houver motivo comprovado para que acusem falsamente o réu. Ela também salientou que o acusado deixou de comparecer à Justiça, abdicando assim de dar sua versão do ocorrido.

Fonte: Terra


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

PESQUISA

APELO

RECOMEÇO

BARBÁRIE

SEGUNDA CHANCE

INSPIRAÇÃO

DESCARTE IRRESPONSÁVEL

BOA AÇÃO

CHINA

HEROÍNA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>