Portugal e Espanha voltam a unir-se pelo lince ibérico


Foto: Reprodução/ TVI

Portugal e Espanha juntaram-se mais uma vez para defender o lince ibérico e o seu habitat, no projeto “Iberlince”, que vai abranger quase toda a área de distribuição histórica da espécie.

Os métodos utilizados, durante os cinco anos do projeto, “serão harmonizados entre todos os parceiros ibéricos e as ações serão comuns” nas várias áreas de distribuição histórica de onde o lince desapareceu nas últimas décadas explica o Instituto da Conservação da Natureza e da Biodiversidade (ICNB), em resposta a questões colocadas pela agência Lusa.

Deste modo, as ações de reintrodução da espécie “serão coordenadas bem como a conservação do habitat mediterrânico e o sucesso de populações futuras”, acrescenta a entidade parceira portuguesa no Iberlince.

O objetivo do projeto é que o regresso do lince “possa vir a concretizar-se valorizando a paisagem mediterrânica” através da iniciativa apoiada pela Comissão Europeia e que conta com um total de 34 milhões de euros, com as medidas a serem executadas em Portugal orçamentadas em 1,4 milhões de euros.

A apresentação do projeto Iberlince “Recuperação da distribuição histórica do lince ibérico (Lynx pardinus) em Espanha e Portugal” vai realizar-se na sexta-feira, em Córdova, e conta com a presença de responsáveis espanhóis, como a ministra do Meio Ambiente e Meio Rural e Marinho e o presidente da Junta de Andaluzia, mas também o presidente do ICNB, Tito Rosa.

A contribuição nacional está patente na realização de uma série de intervenções em áreas de habitat potencial do lince, como a construção de abrigos e cercados para o coelho-bravo, a preparação de linces nascidos em cativeiro e ações de divulgação e sensibilização sobre a espécie.

As ações do projeto estão planejadas essencialmente para zonas de fronteira da área de aplicação do Plano de Ação para a Conservação do Lince Ibérico, “assegurando habitat e densidade de presas suficientes para o estabelecimento de territórios de uma população viável”.

O ICNB revela que irá procurar “um entendimento e gestão conjunta com proprietários e populações locais cuja colaboração é fundamental para a reintrodução da espécie”.

O projeto Iberlince é co-financiado em 62% pela União Europeia e complementa outros trabalhos e ações anteriores que “têm permitido uma recuperação progressiva” de algumas áreas de habitat.

Fonte: TVI


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

MAUS-TRATOS

PROTEÇÃO ANIMAL

INESPERADO

ASCENSÃO

GRATIDÃO

INDEFESAS


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>