Governo determina fechamento de hotel que abusou de gatos


Por Natalia Cesana  (da Redação)

Foto: Reprodução/NST/Asia ONe

O hotel de animais Petknode, localizado em Damansara Damai, Malásia, e responsável por abusar de mais de 200 gatos, conforme publicado recentemente na ANDA, foi obrigado pelo governo a encerrar suas atividades.

O prefeito de Petaling Jaya City, Datuk Mohamad Roslan Sakiman, disse que não hesitará em punir os dois proprietários da empresa, conforme informou o jornal Asia One.

“Eles têm funcionado sem permissão desde janeiro do ano passado, pois a licença expirou em 31 de dezembro de 2009. Mesmo que eles tivessem uma permissão, era apenas para vender comida de gato”, disse Sakiman, que completa: “Estamos investigando a questão e não hesitaremos em proibi-los de ter uma licença, pois as denúncias são sérias. Medidas adequadas serão tomadas contra eles.”

Abdul Latiff Borhan, diretor do Departamento de Serviço Veterinário de Selangor, disse que um filhote foi encontrado em um refrigerador dentro do hotel. “Estamos averiguando as causas da morte do gato. Os resultados podem nos levar a algo.”

“Estamos também procurando dar uma sentença máxima aos proprietários para que assim eles não possam mais atuar nesse ramo. Agora estamos focados em colher informações e provas para levá-los a julgamento”, disse Latiff Borhan.
O veterinário Datuk Dr Abdul Aziz Jamaluddin, do departamento de Putrajaya, disse que uma legislação pelo bem-estar animal será implantada no próximo ano. “Estamos trabalhando com os ativistas de direitos animais no Conselho pelo Bem-Estar Animal e estamos terminando a redação desta lei. É importante que a população esteja atenta aos direitos e ao bem-estar dos animais”, afirmou.

Jamaluddin acrescentou que a lei aplicará multa de mais US$ 30 mil ou prisão de até seis meses para qualquer pessoa que cometa um ato de abuso contra os animais. “Um oficial será enviado para que os animais que vivem em casas sejam analisados regularmente a cada três ou quatro meses.”

Enquanto isso, cerca de 500 pessoas se reuniram para a coletiva de imprensa organizada pela regional da Malásia de organização People Helping Animals (PAWS) e pela Sociedade de Prevenção à Crueldade Contra Animais para expressão a frustração.

Jacqueline Tsang, fundadora da entidade Save a Stray (Salve um abandonado), disse que o principal erro dos tutores foi não ter checado as instalações do hotel antes.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

VEGANISMO

PRESSÃO PÚBLICA

RESILIÊNCIA

RECOMEÇO

FINAL FELIZ

RECIFE (PE)

RECOMEÇO

CONSCIÊNCIA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>