Projeto Mucky resgata sagui criado em casa, em Itu (SP)


O Projeto Mucky ganhou um novo morador no mês de julho, o sagui “Curau”, que se recupera na companhia de “Shoyo”, um saguizinho paraplégico.

O animal foi retirado da natureza ainda filhote e vendido como animal doméstico. Sem os devidos cuidados e longe de seu habitat, Curau virou vítima de deficiências nutricionais e parou de se locomover. “Seus tutores achavam que a melhor solução seria reintroduzi-lo na natureza, porém isso só anteciparia sua morte. Foi então que, após muita insistência, Curau foi resgatado e trazido para o Projeto Mucky”, conta a diretoria.

A organização ainda alerta para os cuidados com os animais. “A história de outros “Curais” pode mudar! Não contribua com os maus tratos a animais silvestres, não compre! Passe essa ideia pra frente!”.

Curau foi vendido como animal doméstico e sofre deficiências nutricionais. Foto: Priscila Lima

O Projeto

O Projeto Mucky existe há 26 anos com o objetivo de reabilitar os primatas brasileiros que sofrem de maus-tratos em função do tráfico de animais. É o principal programa voltado a saguis no Brasil.

O espaço está voltado principalmente para a qualidade de vida dos primatas. Portanto, ele não está aberto ao público. Mas é possível conhecer, com agendamento prévio, dentro de um contexto de aprendizagem e educação ambiental.

Para mais informações sobre o Projeto Mucky, agendamentos e colaborações, entre em contato com os responsáveis pelo e-mail coordenadora@projetomucky.com.br ou pelo telefone (11) 4023-0143.

Fonte: Itu


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

AVANÇO

COMPORTAMENTO

'SAVE RALPH'

ÍNDIA

REVOLTA

AÇÃO SOCIAL

MÉXICO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>