Ativistas pelos animais protestam contra assassinato de filhote de urso, nos EUA


Por Natalia Cesana  (da Redação)

Foto: George Mcnish/The Record

Ativistas pelos direitos animais se reuniram diante da Câmara Municipal de Clifton, em Nova Jersey (EUA), para protestar contra o que eles chamaram de “disparo sem sentido” feito pela polícia a um filhote de urso preto que corria pela Route 46 na semana passada, conforme informou o jornal North Jersey.

“Simplesmente não poderia ter acontecido dessa forma”, disse Janine Motta, diretora da Liga de Proteção Animal de Nova Jersey, responsável pela organização do movimento em “memória ao jovem urso”.

Os ativistas disseram que os vereadores permitiram que o grupo ministre um seminário de treinamento à polícia e aos moradores da região sobre “como conviver com ursos e o que a polícia poderia ter feito”, explicou Angi Metler, diretora executiva da liga. “Ficamos muito contentes que eles estão dispostos a serem treinados e assim evitar outra morte”, disse Metler.

O filhote, de 43 quilos, foi visto pela primeira vez às 14h30min em uma zona residencial de Valley Road, na quarta-feira, mas depois desapareceu. A polícia disse que ele reapareceu duas horas depois, atravessando a Route 46, perto da Route 3.

O investigador do caso, Robert Bracken, disse que no mesmo dia o urso foi alvejado devido “à situação perigosa que ele estava criando por correr pra lá e pra cá na estrada.” O disparo contra o urso foi feito por uma arma de fogo de uso militar. O animal fugiu, mas foi encontrado morto em uma floresta próxima.

No domingo, cerca de 75 manifestantes de todo o estado, cujas idades variavam de 5 a 86 anos, reuniram-se em Clifton. Segurando cartazes, eles foram apoiados pelos motoristas, que tocavam as buzinas. Até um policial acenou com o polegar para cima enquanto passava em um carro de patrulha.

Os ativistas disseram que o urso deveria ter sido tranquilizado ou imobilizado até a chegada de oficiais capacitados do Departamento de Caça e Pesca, que inclusive já estavam a caminho. “Quantos filhotes precisam morrer antes que alguém pergunte como ele veio parar aqui?”, questionou Metler, ao dizer que mora em um condado cheio de ursos. “De onde esses ursos estão vindo?”

Os ativistas dizem que o departamento responsável também tem culpa porque eles realocaram os ursos para áreas centrais de Nova Jersey, como Monmouth County, onde os oficiais são mal equipados para lidar com esse tipo de animal.

“Queremos que os prefeitos de cidades como Clifton solicitem ao Departamento de Caça e Pesca que apenas realoque os ursos do noroeste de Nova Jersey, local onde eles habitam há mais de 30 anos”, disse Janine Motta.

De acordo com o governo, há uma estimativa de que 3.400 ursos pretos vivam na região.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

NOVOS LARES

RIO CLARO (SP)

EXTINÇÃO

VISIBILIDADE

CANADÁ

ABRAÇO ANIMAL

DENÚNCIA

JAPÃO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>