Falsa tutora devolve cadela que vivia em cemitério de Sorocaba (SP)


Cadela mais querida da região do Cemitério da Saudade é levada por uma suposta tutora após briga de comerciantes com policiais, mas reaparece na Praça Pedro de Toledo, em Sorocaba, SP, para a alegria de moradores

Preta junto com o taxista Claudemir Pastre. Ele e colegas ampararam a cadela, na praça, há oito anos (Foto: Assis Cavalcante/Agência BOM DIA)

Mais um capítulo na história da cadela Preta. No sábado (25) à tarde ela foi levada da região do Cemitério da Saudade, da casinha instalada em um ponto de táxi onde vive há oito anos, por uma senhora que alegava ser sua verdadeira tutora. A ação teria contado com o respaldo de uma equipe policial, o que causou a revolta dos moradores daquela região. Horas mais tarde, para alívio geral, a cachorrinha estava de volta ao local.

A mulher teria afirmado que Preta é a cadelinha  que teria fugido de sua casa há anos, segundo conta Gladson Alves de Lima, atendente de um bar na região do cemitério. Os comerciantes afirmam ter “batido boca” com os policiais militares que davam respaldo à suposta tutora de Preta. Mas de nada adiantou e, atônitas, as testemunhas teriam visto a mulher colocar a cadelinha em seu carro e deixar o local sem dar satisfação.

Preta teria reaparecido no ponto de táxi no qual ganhou fama por volta das 23 horas do sábado. “Ela voltou para o ponto, mas como estavam soltando fogos, ela ficou com medo e correu para a minha casa. Abrimos a porta e ela entrou”, conta o aliviado taxista Claudemir Antônio Pastre, um dos  “anjos” de Preta.

Há oito anos ele e seus colegas de ponto de táxi ampararam o animal. “Sempre que ela é levada, escapa e volta para cá”, diz Claudemir. “Quando desconfia de um passageiro que entra em nosso táxi, ela late. Peguei dois clientes reprovados por Preta e fui assaltado por eles. Além de xodó do bairro, ela é vidente”, brinca.

Falar que Preta tornou-se atração na região não é exagero. A cadela caminha pelo comércio e recebe de tudo. Tranquila, é bem recebida pelos comerciantes. “É um doce. Fazemos questão de alimentá-la”, diz o vendedor Regis Augusto.”

A mais empolgada com a volta de Preta é Evelin Tatiane, dona de uma floricultura. Filha do taxista Claudemir, ela demonstra extrema  afeição pelo animal. Mas por que ninguém do bairro fica com Preta? Evelin responde: “A Preta é cachorra de rua há oito anos. A decisão de ser livre é dela.”

Polêmica começou em maio

Preta ganhou fama na mídia no mês de  maio, quando a Urbes – Trânsito e Transporte tentou retirar a casa da cachorra da Praça Pedro de Toledo. O capítulo teve intervenção até de vereadores e após muito protesto da população, Preta conquistou o direito de poder seguir morando no ponto de táxi.

10% dos cachorros de Sorocaba não têm tutor, segundo estimativa da Zoonoses.

Fonte: Rede BOM DIA


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

CONSCIENTIZAÇÃO

SOLIDARIEDADE

NOVOS LARES

RIO CLARO (SP)

EXTINÇÃO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>