Ativistas pelos direitos animais se mobilizam contra Novo Código Florestal e Usina de Belo Monte


(da Redação)

No próximo fim de semana, coincidindo com o Dia Mundial do Meio Ambiente (5), ativistas pelos direitos animais se mobilizarão em todo o país para protestar contra um dos maiores retrocessos ambientais prestes a entrar em vigor: a aprovação do Novo Código Florestal e a liberação da construção da Usina de Belo Monte.

O texto do Novo Código Florestal, de autoria do deputado Aldo Rebelo (PCdoB) , já foi aprovado pela Câmara de deputados no último dia 25 de maio (clique aqui para ver a lista de votos de cada deputado) e, após discussão e possível aprovação no Senado, será submetido à aprovação ou veto da presidente Dilma Rousseff.

Entre os principais pontos vergonhosos do novo texto estão a consolidação e o aumento da área permitida para desmatamento e a anistia para desmates ilegais ocorridos desde 1965 até 2008, deixando escancarada a impunidade para quem comete crimes ambientais. Os únicos beneficiados são os agropecuaristas, representados pela bancada ruralista da câmara a quem Rebelo dedicou o novo texto do Código Florestal por ele elaborado.

Caso o Novo Código entre em vigor, os impactos negativos sobre a fauna brasileira – como redução e extinção de milhares de espécies – poderão ser sentidos já nos próximos cinco anos. A análise foi feita por cientistas que discutiram o projeto e avaliaram que a ampliação do desmate nas áreas de preservação permanente (APPs – encostas, vegetação litorânea e margens de rios) prejudicará diretamente os animais que dependem dessa mata para sobreviver, tanto os terrestres quanto os peixes que se alimentam do material orgânico ali disponível. Mais de 22 milhões de hectares de mata nativa estarão autorizados a ser devastados, provocando consequências drásticas e irreversíveis. Com as florestas arruinadas, animais desaparecerão e a pecuária terá cada vez mais ocupação nessas áreas – outro nefasto processo de incentivo ao aumento do consumo de carne, explorando e matando mais animais, numa atividade insustentável para o planeta, para a saúde humana, para os animais vítimas desse indústria do lucro e para a fauna e a flora que terão de dar lugar ao pasto.

A liberação da construção da Usina de Belo Monte, no rio Xingu (PA), também é alvo dos ativistas por prenunciar outra uma tragédia. O impacto ao ambiente, aos animais e às comunidades indígenas é violentamente avassalador. A formação de um lago de 600 km2, sobre área de mata virgem e de altíssima riqueza de biodiversidade, deixará sem destino os animais que habitam a área a ser alagada (centenas de espécies, milhares de espécimes), já que não há uma política de proteção da fauna nessas ocasiões, nem um planejamento para o salvamento e o encaminhamento dos espécimes recolhidos que, em sua maioria, são enviados para a pesquisa ou para as mãos dos taxidermistas. Hoje (1 de junho) o Ibama emitiu a licença para a instalação da hidrelétrica, o que autoriza o início das obras nas barragens.

Diante desse veredicto de morte de um número incalculável de vítimas entre animais humanos e não humanos, ativistas estão se mobilizando em todo o Brasil para um protesto simultâneo no próximo fim de semana (dias 4 e 5 de junho). A mobilização e a pressão sobre o governo brasileiro são fundamentais e determinantes, para reverter o quadro que se delineia com a aprovação de um Novo Código Florestal e um empreendimento que significarão, juntos, um desastre ecológico sem precedentes na história do Brasil.

Várias cidades já aderiram à mobilização, conforme pode ser visto a seguir. As cidades que organizarem eventos nos próximos dias terão seus dados divulgados nesta lista:

Porto Alegre – RS
Sábado, 04/06
Largo Glênio Peres – 17h – vamos marchar até a praça da Matriz.

Vitória – ES  (a confirmar)
Sábado, 04/06
3ª Ponte – Pedágio -17h
Vitória, Espírito Santo

Franca – SP
Sábado, 04/06
Praça da Matriz, Centro.
14h30 – 16h30.

São Paulo – SP
Domingo, 05/06
Em Frente ao MASP, na av.Paulista – 14h
Facebook

Rio de Janeiro – RJ
Domingo, 05/06
Posto 9, Ipanema – 14h30 às 17h30

Curitiba- PR
Domingo, 05/06
Parque Barigui – 14h30

Taubaté – SP
Domingo, 05/06
Praça Santa Terezinha – 10h
Vestidos de preto para marcar posição contrária ao Projeto.

Florianópolis – SC
Sábado, 04/06
Trapiche Beira-Mar – 10h

Visite a página para divulgação e adesão no Facebook .


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

DESUMANIDADE

ACOLHIMENTO

EFICIÊNCIA

VIDAS PERDIDAS

DEDICAÇÃO

SOFRIMENTO EMOCIONAL

DOÇURA

AÇÃO HUMANA

JAPÃO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>