Raro filhote de elefante rosa é flagrado por cinegrafista na África


O filhote rosa é encantador. Foto: Mike Holding

Um cinegrafista especializado em vida selvagem capturou imagens de um filhote cor-de-rosa de elefante em Botsuana, um país no sul na África.

Mike Holding fez fotos do filhote rosa em meio a uma manada de cerca de 80 elefantes no delta do rio Okavango, enquanto filmava para um programa da BBC.

“Nós o vimos (o elefante rosa) por apenas alguns minutos, enquanto o rebanho cruzava o rio”, disse.

“Foi um momento muito empolgante para todos no acampamento. Sabíamos que era algo raro, ninguém conseguia acreditar”, acrescentou.

Especialistas acreditam que o filhote provavelmente é albino, o que é um fenômeno extremamente raro entre elefantes africanos.

”Três ocorrências”

Elefantes albinos geralmente não são brancos, mas apresentam uma coloração entre marrom avermelhado e tons de rosa. O albinismo é comum em elefantes asiáticos, mas muito raro em espécies da África.

“Encontrei apenas três referências a filhotes albinos, que ocorreram no Parque Nacional Kruger, na África do Sul”, disse Mike Chase, ecologista que lidera a organização de caridade Elefantes Sem Fronteiras.

“Provavelmente esta é a primeira vez que um elefante albino é registrado no norte de Botsuana.”

O sol forte pode causar cegueira e problemas de pele. A sobrevivência é muito difícil por conta do sol forte. Foto: Mike Holding

“Estudamos os elefantes da região há cerca de dez anos e esta é a primeira prova documentada de um filhote albino”, acrescentou.

Ameaça

Chase afirmou que o problema poderá dificultar a sobrevivência do filhote.

“O que vai acontecer com esse filhote albino ainda é um mistério. A sobrevivência a esse raro fenômeno é muito difícil nas condições duras da África. O sol forte pode causar cegueira e problemas de pele”, afirmou.

De acordo com o ecologista, pode haver esperança para o filhote, pois parece que ele já está aprendendo a se adaptar à sua condição.

“Pelo fato de este filhote de elefante ter sido visto no delta do rio Okavango, ele poderá ter uma chance maior de sobrevivência. Ele pode buscar abrigo debaixo de grandes árvores e se cobrir de lama, o que o protegeria do sol”, afirmou.

“E o filhote, que tem entre dois e três meses de idade, parece já caminhar na sombra de sua mãe.”

“Esse comportamento sugere que ele sabe de sua fragilidade frente ao forte sol africano e adaptou um comportamento único para melhorar suas chances de sobrevivência.”

“Aprendi que os elefantes se adaptam muito facilmente, são inteligentes e mestres na sobrevivência”, acrescentou.

Fonte: Paraíba.com.br


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

SOB INVESTIGAÇÃO

AGRESSÃO BRUTAL

INSTINTO

VIDA NA RUA

RESPEITO E AFETO

FINAL FELIZ

TRISTEZA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>