Zimbábue planeja servir carne de elefante nas prisões


(da Redação)

Foto: reprodução site construindo a história hoje

Autoridades penitenciárias do Zimbábue planejam servir carne de elefante para os mais de 13 mil detentos que ocupam as prisões do Zimbábue, informou nesta sexta-feira a imprensa local.

Há quatro anos, a alimentação dos presidiários é vegetariana, com base no feijão e no repolho. Por conta do cardápio ético, o vice-ministro da Justiça, Obert Gutu, pensou em servir carne de elefante para “enriquecer” a dieta dos detentos.

“O Ministério e a Comissão Penitenciária consideram que a carne de elefante pode ser um opção. Existe o consenso de que há uma superpopulação de elefantes no país. Por que não utilizá-los para alimentar os presos?”, declarou o vice-ministro da Justiça ao jornal “The Zimbabwe Independent”.

Defensores de animais já se manifestaram contrários à medida. O diretor da Força-Tarefa pela Conservação no Zimbábue, Johnny Rodrigues, negou que no país haja uma superpopulação de elefantes e ressaltou que no território só restam 35 mil animais. “O governo deveria endurecer as leis para proteger estes animais”, afirmou Rodrigues ao jornal local.

A carne de elefante não é consumida habitualmente no Zimbábue, mas, nos últimos dez anos, o Governo do Robert Mugabe ordenou com frequência a parques nacionais a provisão de carne desses animais e de búfalo para alimentar os soldados em grandes cerimônias, como no aniversário do presidente.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

MAUS-TRATOS

EMPREENDEDORISMO

AÇÃO HUMANA

CONSCIENTIZAÇÃO

ABUSO

ÓRFÃO

COREIA DO SUL


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>